Marco Luque em Itatiba

Em fevereiro foi Oscar Filho. Em março foi a vez de Marco Luque apresentar seu stand up em Itatiba. Marco se notabilizou pelos personagens que encarna(va?) no Terça Insana. Mais recentemente, ficou conhecido do grande público como o braço esquerdo e nonsense de Marcelo Tas, no CQC.

ingresso

Em tempo: A unha NÃO é minha, ok?

Comparado com seus companheiros de programa, Luque é novato nesse tipo de espetáculo. Acostumando a esconder-se atrás de motoboys, taxistas, etc. adaptou-se a focalizar os trejeitos humanos. Na apresentação em Itatiba, falou muito sobre sua infância – principalmente os problemas com o cabelo apelidado carinhosamente de carapaça.

Subiu ao palco pouco depois das 20:30 e, de cara, declamou um poema complexo de Gil Vicente. Ninguém entendeu bulhufas. Vai ver nem ele entendeu.
Depois tudo voltou ao normal e as risadas rolaram soltas. Na peça, o papel da mulher foi muito estudado. Quem é mulher identificou-se. Quem é homem agora sabe o mapa da mina (hã-hã.. pegaram?).

Depois foi a vez dos filmes de Hollywood. “Esses filmes são super… ficiais“. E o que falar da inesquecível descrição dos poodles? Lágrimas escorreram. O curioso é que ele ria das próprias imitações, como no caso do russo vilão. E sim… ele esquece o texto.
Importante salientar que aquele jeito meio débil do Marco Luque no CQC repete-se no stand up. Os embromations em inglês são hilários. Até um SpaceShit ele soltou…

Dessa vez não pude tirar fotos do palco. Marco foi muito enfático ao chamar atenção duas vezes durante a peça para as pessoas que espertamente tentavam levar uma recordação mais hã… tangível do que a experiência de ter participado ao vivo. E ele está absolutamente correto. É quase como roubar o artista. Prova disso foi a porcentagem de pessoas que já assistiram o comediante no teatro – 7 pessoas segundo a contagem das mãos levantadas – contra 90% no Youtube. É de graça mesmo, né? Nem precisa botar roupa!

Mas o Click Itatiba tirou:

luque1

Mais uma vez o ingresso valeu a pena. Contudo, o que mais me alegrou foi comparar a quantidade de público entre os shows do Oscar Filho e do Marco Luque. Simplesmente o número de espectadores triplicou. Tiveram que descer uns sofás pra acomodar tanta gente. Isso prova não que o Marco é melhor que o Oscar. Prova, sim, que a comédia TEM público em Itatiba e em qualquer cidade do país (veja você mesmo clicando no link). Os organizadores estão sorrindo de orelha a orelha, pois acabaram de achar, no óbvio, a galinha dos ovos de ouro. Micareta? Pagodão? Nada disso… o caminho é o show de comédia.

Pra quem ainda não conhece o trabalho de Marco Luque nos palcos, aqui vai um esquete do Improvável, show de… improvisações (jura?). Provavelmente você vai gostar.

Em abril tem mais. Tem Rafael Bastos em Itatiba. A Arte do Insulto promete!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s