Top 6 músicas-clichê de Karaokê

KARAOKÊ – Assim nos diz a mãe dos burros digitalmente incluídos – a Wikipédia: “Trata-se de um hobby de origem japonesa no qual as pessoas cantam versões instrumentais de músicas (MID).”

No Brasil, os aparelhos de DVD difundiram a prática de transformar cantores amadores em… cantores amadores odiados (ou vergonhosamente marcados). Essa verdadeira praga assombra festas, churrascos de final de semana, reuniões familiares e qualquer lugar que abrigue mais de 1 pessoa e um microfone, levando diversão e aquela pitada de crueldade que só um timbre bem desafinado pode proporcionar.

Mesmo com trilhões de opções, algumas canções são “figurinha carimbada” (irc) nas escolhas. Listo algumas delas, com os respectivos comentários pertinentes.

1 – Pintura Íntima
Essa é aquela música no qual há a versão oficial, cantada nos shows e gravada nos CD’s e a popular, que sempre aparece nos shows e que ninguem resiste quando ouve. Ei-la: “Fazer amor de madrugada (em cima da cama, embaixo da escada). Amor com jeito de virada (primeiro a patroa, depois a empregada). Ela é um clássico dos karaokês. A parte em itálico sempre é cantada por aqueles primos mais animados ou o pessoal do escritório que já entortou algumas. OU mesmo por você, sóbrio leitor.

2 – Mamonas Assassinas (em geral)
Os Mamonas Assassinas gravaram apenas 1 CD. Talvez em função disso, quase todas as músicas são muito conhecidas e cantadas à exaustão. Nos karaokês então nem se fala. É Pelados em Santos pra cá, Chopis Centis pra cá, Sabão Crá-Crá acolá… indispensável. Isso sem contar Robocopy Gay, na qual há sempre alguém mais exaltado que se veste de mulher. E dá gritinhos, claro.

3 – Ilariê
Xuxa, sempre Xuxa. A Rainha (?) dos Baixinhos (coroada por quem? Pela… Globo?) é cult. Basta ver na parte do “Pula pula, bole, bole”. Até aquele tio mais ranzinza esboça alguma reação. Nem que seja mais um resmungo.
Aliás, músicas infantis sempre fazem sucesso. Bastas ver a energia com que todo mundo canta Balão Mágico.

4- É o amor
Fim de festa. Quando você quer mandar os convidados embora, é só tomar um fôlego maior no refrão. É batata.

5 – Galopeira
Idem item 4. Usado, na verdade, para os convidados chatos, muito chatos. Também usado em situação de desespero, sempre acompanhado de uma boa garrafa de pinga. Nessa altura vazia.

6 – Garçom
Reginaldo Rossi é o brega no Karaokê. A letra todo mundo conhece. Um homem, já fora de suas faculdades mentais ideais, chora a perda da mulher. Como não tem amigos, ele recorre ao único ser na face da Terra que não é pago para escutar – como um analista – mas mesmo assim cede seu ombro para os beberrões de plantão: o garçom.
O mais interessante é a emoção com que essa musica é cantada. Há empatia demais. DEMAIS.

E você, lembra de mais músicas tradicionais de karaokê? Dê sua contribuição na Junkebox que é a caixinha de comentários!

A rima no título desse post foi meramente ilustrativa

Já está me seguindo no Twitter? Não? Dê um Follow logo!

Um comentário sobre “Top 6 músicas-clichê de Karaokê

  1. Eu sou viciado em karaoke e o pior que vc ta coberto de razão, mas vc esqueceu de citar algumas musicas, rsrsrs!!! vai a relação.

    To Fazendo Falta – Joana
    O Amor e O Poder (como Uma Deusa) – Rosana
    Volta Pra Mim – Roupa Nova
    Amor I Love You – Marisa Monte
    Bem Que se Quiz – Marisa Monte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s