Língua: Demasiadamente humana

UNESCO recensia 2.500 línguas em risco de extinção
Brasil é o 3° país com maior número de línguas em risco de extinção

VEJA O MAPA INTERATIVO

As línguas são vivas. Algumas morrem, outras nascem. A coisa se move” – Assim definiu Cécile Duvelle, chefe da seção de patrimônio e material da Unesco. E ela tem razão, por mais óbvio que pareça.

A língua, primeiro “farelo” de cultura que adquirimos, é também a primeira herança que ganhamos. Ela nos é transmitida através da fala e dos estímulos visuais. A grande questão volta-se para a frase da especialista: Elas são vivas. Tão vivas que morrem.

O estudo realizado em Paris “estima em 2.511 o número de línguas vivas cuja situação é vulnerável, em perigo, em sério perigo, em situação crítica ou extinta no mundo“. Será que podemos imaginar quantas história, fatos, descobertas, vidas, encontros, desencontros estão arraigados nessas línguas?

Infelizmente esse número tende a aumentar, não por causa da globalização,  mas porque a própria Duvulle declarou que nesse estudo foi feito “um melhor recenseamento”. Ora, se esses estudos sempre sofrem adaptações com o intuito de melhorá-los, é de se supor que em 2009 esse número sofra uma inflação.

No Brasil – como o título da BBC supõe – a situação é lamentável. “Segundo o levantamento, feito por 25 linguistas, 190 línguas indígenas correm risco de desaparecer, sendo que 45 delas foram classificadas na categoria de risco mais elevado.

Dois exemplos são o kaixána, falado por apenas 1 pessoa em Japurá, no Amazonas, e o mawayana, preservado por somente 10 indígenas, na fronteira com a Guiana.”

O Atlas também contabiliza 12 línguas mortas no Brasil, quase todas situadas na região da Amazônia.

A boa notícia é que essa tendência é reversível. Paraguai e México instituíram o esino bilingue (Guarani e indígena, respectivamente) e registraram aumento no número de falantes. No nosso visinho, inclusive, a língua é quase tão falada quanto o espanhol.
Já na Irlanda essa medida não teve muito efeito. O irlandês é ensinado, mas só 5% da população realmente o fala. Ou seja: o eficaz não é a imposição, mas sim a conscientização.Tanto é verdade que o responsável por comandar o estudo, Christopher Moseley, afirma que “campanhas para fazer reviver línguas perdidas ou quase são as mais importantes“.

Curioso notar que “a concentração de línguas ameaçadas é especialmente forte nas regiões do mundo que também apresentam a maior diversidade linguística: Melanésia, África subsaariana e América do Sul.”

Até agora só falamos das línguas que morrem ou tentam resurgir, tal qual Fênix. Mas e as que nascem?
Bom, na verdade elas não nascem, mas sim modificam-se, sofrem mutações. Veja o caso do “você”. Um pronome de tratamento absolutamente corriqueiro tem muita história. Começou como “Vossa Mercê“, modificou-se para “Vossmicê“, vossuncê, vassuncê, mecê, vancê, vacê e então para “você“, que foi encurtado para “ocê” e que finalmente foi reduzido para “cê”.

O Tiopês, por sua vez, é uma evolução (??) com raízes cibernéticas. Não é propriamente falada (apesar de ser possível notar resquícios), mas substancialmente escrita. Para os praticantes é um jeito “engraçado e incorreto” de escrever. Para outros, “é só mais uma forma mongol e trabalhosa de se comunicar”. O próximo parágrafo será escrito nessa linguagem, com a ajuda de um tradutor, claro.

Como voç puderam notr, é un shoqe ler algo tão diferente. Está certo qe ese tiop de linguagem sobreviav e se desenvolva, em detrimento de tants oltrs (mas de doeszerozerozero, lembram-se?) qe sunariamente são estirpads e estão caad  dia mas estão esvainod-se da Tearr? Talvez esteaj . Se o planeat está entranod em colapso com 6 biliões de nzerozerob, é bem capaz de -n consegur suportr tants dialets. Pode-se dizr qe Darwin também age na faal . Nees caso, serão ess as mas forts e melior preparads a sobrevivr?

Não se esqueça: A língua é humana. Demasiadamente humana.

Em tempo: “A Índia lidera o ranking, com 196 línguas ameaçadas, seguida pelos Estados Unidos, Brasil, Indonésia, México e China.”
Ainda em tempo: Será que eu consigo a versão em papel, a ser lançada mês que vem?

Aldo da Rosa é brasileiro e você não sabia disso!

img128-01

A foto acima pode te surpreender pela quantidade de títulos que Aldo da Rosa tem. Contudo, o que mais me surpreendeu foi o fato de alguém tão importante e com tantos feitos não ter o reconhecimento adequado em seu país de origem. Nem uma mísera biografia na Wikipédia em português fizeram.

De fato, o professor está na categoria das personalidades brasileiras que não são populares, nem objeto de estudo por parte dos jovens. Outros exemplos notórios são César Lattes, que não ganhou o Nobel de Química Física (como bem corrigiu o leitor Cássius Anderson) por uma mera questão hierárquica (já que o prêmio, por direito, deveria ser dele e não do chefe) e o professor Milton Santos – respeitado em todo o mundo por suas teorias sobre o efeito da globalização.

Mas, afinal de contas, quem é o Professor Aldo Weber Vieira da Costa Da Rosa? Para começar, ele é o detentor da patente americana sobre o processo de fabricação da Amônia (NH3) e mais outras 19 patentes.
Da Rosa também foi fundamental na história da Aeronáutica Brasileira. Se Santos Dummond foi pioneiro ao decolar com seu 14-Bis e o Tenente Coronel Marcos Pontes foi o 1° astronauta brasileiro, o Brigadeiro Da Rosa está situado entre essas duas gerações, FUNDANDO o Centro de Tecnologia Aeronáutica (CTA) e o Instituto de Pesquisas e Desenvolvimento (IPD), atualmente denominado Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Como se não bastasse, Aldo da Rosa já lecionou no ITA e ainda hoje leciona – como professor emérito – na Universidade de Stanford, na qual é formado PhD. Lá, desenvolve um projeto sobre energia renovável, já que é o autor dos fundamentos do processo da energia renovável. Coisa pouca, não?

Reforçando o pioneirismo de Da Rosa, há a passagem em que ele é o responsável por pilotar o vôo inaugural do “Beija-Flor” – um helicóptero desenvolvido por Heinrich Focke (que por sua vez foi pioneiro no desenvolvimento de helicópteros perfeitamente controláveis)

Se você pensa que os feitos do Brigadeiro Engenheiro Professor Doutor PhD (ufa!) acabaram, está enganado. Com quase 91 anos, ele quebrou 99 recordes nacionais e 37 internacionais como nadador na categoria Masters. Em função disso, foi incluído, em 2004, no Hall da Fama dos Nadadores Masters.

Ei-lo aqui:

rosalg

Ah sim… ele é brasileiro! Espero, com esse post, poder contribuir para que a imagem e os feitos do Professor sejam conhecidos do grande público. A cidade de São José dos Campos, em São Paulo, tem avenida, auditório e provavelmente outras edificações com o nome dele. E o Brasil? Esse país continental, mais uma vez, esquece dos verdadeiros heróis e não aprende com a mente brilhante de alguns de seus expoentes.

Quantos “Aldos da Rosa” essa nação deve ter sem que nunca saibamos? Seja o quão difícil for, Idéia Fix irá atrás para mostrar quem são esses brasileiros.

Quer saber mais sobre Aldo da Rosa? Aqui vão alguns links que ajudarão você a descobrir mais sobre esse brilhante brasileiro:

Aldo da Rosa na Wikipédia (em inglês, para a vergonha dos brasileiros)
Perfil do Professor no Orkut na Stanford University
Entrevista para o SindCT (finalmente algum site tupiniquim)

O incrível caso do BEBÊbado

Bebê nasce bêbado

Uma mulher polaca entrou em trabalho de parto em um bar sendo levada com urgência para um hospital próximo. A mãe de 38 anos de idade, tinha um nível de 1,2 gramas por litro, no momento de dar à luz, que só pode ser atingido por um ser humano normal após beber o equivalente a uma garrafa de vinho ou dois litros de cerveja.

Como resultado, o recém-nascido teve um nível de alcoolemia de 2,9 gramas por litro. Na Polônia o nível máximo permitido para um motorista é de 0,2 gramas por litro. A mãe poderá enfrentar acusações criminosas e pegar até uns 5 anos de prisão depois de ter posto em perigo a vida de seu filho. Segundo os médicos isso pode acarretar graves problemas à criança ao longo de seu desenvolvimento.

Por mais absurdo que pareça, essa notícia é real… Mas eu gostaria de chamar atenção para uma parte em específico do caso. Segundo os médicos, a criança pode ter graves problemas ao logo do seu desenvolvimento. Estaria ele se referindo ao alcoolismo? Será uma cena um tanto quanto curiosa quando o jovem polaco for à uma reunião dos A.A. (qual é a sigla, em polaco para Alcoólicios Anônimos?) e for perguntado quantos anos tem e há quantos anos bebe. Pouca gente vai acreditar que a resposta será a mesma para ambas as perguntas…
Para vocês terem uma idéia do quão manguaçada estava a criança, o volume de álcool no sangue (ou seria sangue no álcool?) ultrapassava quase 15 vezes o máximo permitido para um motorista (ainda não foram testados níveis seguros para recém nascidos)

Agora vamos falar um pouco da mãe. O que leva um ser humano (?) a transformar a própria placenta em Open Bar poucas horas antes de dar a luz ao seu rebento? Tudo bem que “quem não aguenta álcool bebe leite”, entretanto, a relapsa se esqueceu que no caso da criança, é justamente o que se deve tomar. Se possível por mais de 2 anos…
Se a mãe fosse adolescente, até daria pra entender. Quando se é jovem, bebe-se para esquecer o que de ruim acontece (é melhor deixar explícito que esse NÃO é o meu caso).

Onde estaria Homer Simpson o pai nessas horas? Pois é amigos… Estrutura familiar é fundamental. E a estrutura dessa família está apoiada em fortes bases… de garrafas long neck.

Para variar, surgiram comentários engraçadinhos… escolha o seu:
a) Esse nasceu mamado!
b) Em homenagem à esse baixinho, Xuxa vai regravar “Garçom”, de Reginaldo Rossi;
c) Leite, álcool…. tudo mata os vermes mesmo…
d) Esse vai ser um bêbado chato… já nasceu chorando!

Visto, entendido e devidamente copiado (a notícia) do Arroba Zona

Contos Infantis: Neo-Adormecida; parte I

Era uma vez um magnata que não podia ter filhos. Ele e sua esposa tinham de tudo: carros, aviões, edifícios, condomínios, ilhas e todas essas coisas que gente que tem dinheiro sobrando compra, em vez de enfiar em uma instituição de caridade.
Entretanto, eles invejavam ter aquilo que os pobres têm sobrando: filhos.
A esposa (e madame) era estéril e ele ainda não falara com o médico (o Pelé falaria…). Como os dois já estavam pressentindo que a estadia nessa plano estava acabando, resolveram recorrer a fertilização in vitro.
A madame engravidou e a gestação foi normal. Até que, aos nove meses, durante um jantar – no qual estavam saboreando, pela primeira vez, uma iguaria chamada lingüiça – a madame sentiu que era a hora. De morrer? Não! De botar para fora a lingüiça? Não! Hora de ter a criança!

A cezariana foi tranqüila (também, com um hospital igual a aquele!) e o magnata foi incumbido da tarefa de nomear o rebento. Ou melhor, A rebenta. Percebendo que não conseguiria encontrar um bom nome, achou por bem dar o primeiro que lhe viesse à cabeça. Então o magnata lembrou-se do jantar e deu o nome para a herdeira: Aurora.

Aurora Hiltun cresceu linda e rica. Cercada de empregados e filhos de empregados. Cercada de seguranças e filhos de seguranças. Cercada de fãs e filhos de fãs. Mas sem nenhum amigo. Ou melhor, apenas um amigo: Serginho Mallandro.
Em sua festa de 15 anos, Aurora não pediu uma festa, como era o esperado, mas um jantar no qual fossem convidadas as pessoas mais estranhas da cidade. Pedido feito e pedido aceito, mas com uma resalva. Seriam apenas 4 convidadas excêntricas.

As 21 horas chegou a primeira convidada:
Logo depois chegou a segunda convidada: Narcisa Tamborindeguy (?). O presente? Uma caixa com 12 ovos. Aurora, curiosa, abriu a caixa: Restavam apenas 7. Narcisa explicou: “Não resisti e já usei seu brinquedo… mas foi só para testar!”
A terceira convidada chegou meia hora depois: era a menina pastora. Ela logo explicou o atraso: “Eu nome de Deus eu peço perdão! Não fui eu irmãos que atasei… foi o Satanás! Foi ele que me fez atrasar! Estava saindo do culto e uma pecadora anônima jogou um ovo na minha cabeça… Foi Satanás! Foi o capeta! Tive que trocar de roupas para poder dar a benção aqui nesse jantar… Aleluia irmãos!”

Mallandro cantou (?) seus maiores sucessos (???) e o jantar começou, contudo, nada da quarta convidada…. O prato principal foi servido (não foi a Narcisa) e depois a sobremesa (também não foi a Narcisa)… O clima ficava tenso e Aurora preocupada. Quando o cafezinho estava sendo servido e Mallandro se preparava para encerrar a festa cantando Bilu-Tetéia, a campainha tocou…
O mordomo abre a porta e em meio a uma nuvem de flashes da imprensa, adentra uma mulher. Ela usa preto e tem um ar misterioso… Mas… NÃO ERA A 4ª CONVIDADA!
” - Eu não fui convidada para essa festa! Eu não me importo não… mas não podia ter convidado a outra.. a concorrente.. tudo bem… mas fique avisada Aurora querida… aos 18 anos você será picada por uma roca e morrerá! Ouça o que eu digo… MÃE DINAH aqui não erra!”

O caos se instaurou na mansão e Mãe Dinah sumiu. Aurora subiu chorando e nem deu atenção aos grito de Narcisa, que histérica, recomendava o lançamento de alguns ovos para “desestressar”.
O jantar estava quase acabando de forma trágica. Mallandro, sozinho, cantou Canavial de Paixões. Agora sim o jantar tinha acabado de forma trágica.

A vida seguiu seu rumo… O rumo de uma garota rica e normal. Aurora continuou crescendo e ficando mais bonita. Envolveu-se em alguns escândalos. Foi fotografada sem calcinha e seu pai morreu de desgosto ao abrir o blog do Cardoso e se deparar com as vergonhas da filha expostas para o mundo todo. Aurora também foi flagrada bêbada, mas só algumas vezes.

Enfim tinha chegado aos 18 anos. Obviamente, os avisos de Mãe Dinah foram esquecidos, afinal, quem se lembraria do que falou uma senhora, possivelmente manguaçada e que jurava prever o futuro?
O dia passou sem grandes novidades. Já a noite….
Após bater mais um carro, parou numa casa noturna, como de costume. Sentou no balcão e pediu um Martini duplo, com dois guarda-chuvinhas.
Ao seu lado sentou-se um homem barbudo, usando um blazer preto. Aurora o achou atraente. Virou-se para puxar papo com o sujeito e falou com uma voz dengosa:
Oooooi tio! Como é seu nome?
O estranho, num ágil movimento de mãos segurou a cabeça da garota e aproximou a orelha de Aurora da própria boca, proferindo as fatídicas palavras:
Dorme, dorme, dorme”

O que ninguém esperava era que Mãe Dinah estava certa. Ou melhor, quase certa.

Do banheiro da boate a velha vidente saiu e, num assustador sorriso congratulou o sujeito:
Brilhante Fábio Puentes! Brilhante! HAHAHAHA (*onomatopéia de risada maligna)
Non es nada, mi señora… Fábio Puentes está ao su inteiro dispor”
“Graças a você, meu plano pode ser completado!” -
finalizou Dinah

Aurora fora picada naquela noite, mas não por uma roca – afinal, quem usa roca hoje me dia? – e sim por um mosquito. Um mosquito com nome e sobrenome: Aedes aegypti.
O terrível plano para Mãe Dinah acertar uma previsão tinha funcionado. Agora era só jogar a patricinha na porta de casa

Então, uma reação anormal aconteceu no corpo da jovem. Uma mistura de muito álcool, bacalhau, churros e um arbovírus tipo 2 resultou em um estado de coma que mostrou-se irreversível após alguns exames. Aurora estava condenada à dormir eternamente.

6 meses se passaram com a jovem inerte em seu quarto – que pela primeira vez em muito tempo estava arrumado. O estado vegetativo preocupava a imprensa, que em função do inesperado coma, não tinha mais tantos furos sobre a herdeira dos Hiltuns.

Mallandro, nesse tempo todo, andou desolado. Procurava incansavelmente a cura para a doença de Aurora. Queria a amiga de volta. Queria alguém para dar seus sábios conselhos, tais como: “Se você está triste, não fique triste… A vida é que nem o par ou ímpar: Ou você ganha, ou você perde… Rááááááááá!

Até que eu dia, não mais que de repente, Mallandro…

***Cenas do próximo capítulo***

Teria Mallandro encontrado a cura para o coma de Aurora?
Estaria Mãe Dinah trabalhando (nos dois sentidos) para outra pessoa?
Aurora escapará do estado vegetativo e terminará com Mallandro?

NÃO PERCA!
Em breve, aqui no Idéia Fix
* risada maligna *

A mancha de um campeão quase irretocável

O FC Zenit Petersburg, um time russo patrocinado pela Gazprom – maior empresa gasística da Rússia e que tem como conselheiro o presidente do país Dmitriy Medvedev (torcedor assumido do Zenit) – venceu hoje a Copa da UEFA, que é uma espécie de Copa Sul Americana com muito mais importância.

A campanha foi brilhante e começou lá no longínquo ano de 2007, nos dias 16 e 30 de agosto, quando, na oportunidade, venceu o Zlatè Moravc por 2 e 3 a 0, respectivamente.
Depois, a vítima foi o Standard. Vitória em casa e empate fora.

Classificado para o grupo A, disputou vaga com Larissa, AZ, Nürember e o inglês Everton. Classificou-se em 3°, atingindo 5 pontos em 4 jogos.

Tinha chegado a hora da onça beber água… Agora veríamos quem estava preparado para seguir em frente e conquistar o 2° título inter-clubes mais importante da Europa.

Logo de cara, o Zenit enfrentou o Villareal – que já chegou a uma semifinal de UCL – e fez o mínimo para passar: vitória (1X0) em casa e derrota fora (2X1). “Gols fora de casa” é critério de desempate.
A Europa pensou estar vendo uma zebra nascer. Só não esperava que ela fosse crescer…

Nas oitavas-de-final, enfrentou o Oympique de Marselhe, tradicional equipe francesa.
Novamente foi salvo pelo critério dos gols fora de casa. A derrota fora (3X1) e a vitória (2X0) em casa garantiram os russos na impressionante fase das quartas de final. A partir daí, poderemos chamar de fase “papa alemão” da competição.

A primeira vítima foi o Leverkusen. E dessa vez não precisou ser salvo pelo critério que tanto os ajudou. Um sonoro 4 a 1 fora de casa foi o suficiente para os críticos perceberam que a zebra que nascera na Espanha, crescera e fora se reproduzir na Alemanha.
Nem a derrota por 1 a 0, em casa, esfriou os ânimos do gelado time russo.

Nas semi-finais aconteceu o ápice de toda e qualquer surpresa que o futebol poderia nos proporcionar. Quem ainda duvidava que o esporte bretão era uma caixinha de pandora, os jogos contra o todo poderoso Bayern de Munique foram banhos de água fria. ou melhor… gelada.

Tudo parecia ir bem para o time germânico de Podolski, Kahn, Zé Roberto, Luca Toni, Ribery, Lúcio e cia limitada. Até chegaram a abrir 1 a 0, no Allianz Arena.
Entretanto, a zebra russa resolveu encarnar o exército vermelho de Trótski e empatou o jogo. Assombro geral.
Isso porque ninguém esperava pelo jogo de volta. Um retumbante 4 a 0 (!!!!!) pôs mais um time russo na final da UEFA Cup. Cheguei a comentar com um amigo que seria uma vergonha se o Bayern, com o time ignorante que possuia, não ganhasse tudo o que disputasse. Quando eu iria imaginar que um time russo, sem tradição no futebol europeu, fosse escrever na história o capítulo que alguns alemães não gostaram de ler?

Daí para o título era quase uma certeza. Os 2 a 0 de hoje – contra o Power Rangers – liquidaram a fatura.

Com todo esse texto aí em cima, espero ter justificado o porquê do “campeão irretocável”. Agora, eu me sinto na obrigação em justificar a parte do “A mancha“.

Na partida contra o Olympique de Marselha, torcedores russos ofenderam 3 jogadores negros do time frânces. Esse incidente trouxe à tona um concreto e explícito racismo arraigado no âmago da parte mais radical da torcida do Zenit. Questionado sobre o assunto, o técnico fez uma declaração que surpreendeu muitos daqueles que achavam que já tinham visto tudo no futebol: ““Eu gostaria de contratar qualquer um, mas os torcedores não gostam de negros. Honestamente, não entendo por que eles prestam tanta atenção na cor da pele. No nosso time, é impossível ter um jogador negro”, admitiu Advocaat ao site Scotsman.com.

Foi isso mesmo que você leu. O técnico admite que a TORCIDA (e que fique bem claro que é torcida) não aceitaria um jogador negro na equipe. A que ponto chegamos? Agora, só porque o jogador é negro, não é recebido de braços abertos pelos tifosi?

Essa torcida tem que aprender que o talento não escolhe o jogador pela cor, condição social, idade, credo, local de nascimento. Basta ver esses diferentes jogadores: Nakamura, Kaká, Drogba, Bojan, Romário.
Nakamura é japonês. O melhor japonês que vi jogar. Kaká é branco e nasceu com uma condição social e econômica altamente favorável. Drogba é costa-marfinense e negro. Bojan é jovem. Romário já está “””aposentado”””. Sem sombra de dúvidas, eu contrataria TODOS esses jogadores para a minha equipe.

É triste ver que um campeão quase irretocável, teve um campeonato perfeito manchado por sua própria torcida. Torcida que justamente deveria apoiar a equipe incondicionalmente, não importando quem sejam os jogadores.

Um mancha, sem dúvida. Mas uma mancha sem cor. Ou com a cor da vergonha…

PS: Texto longo, eu sei. Mas necessário.

O Tio Sam está caduco

Vejam vocês como são os norte-americanos:

O Brasil desde 94 faz tudo certo na área econômica, não dá calote em ninguém, paga tudo direitinho (méritos de FHC e Lula) e agora os norte-americanos, com suas agências esdrúxulas, vem falar que somos “alto grau de investimento” ??!!

Quem é o maior produtor agrícola do mundo?? Quem detém a tecnologia dos biocombústiveis a mais de 30 ANOS e não precisa substituir o fim alimentício do milho (por exemplo) para produzi-lo??

É… e além disso, o Tio Sam caducou com a bolha… do mercado imobiliário.

PS: Obrigado pela oportunidade, Frank, e até sexta que vem!!

UPDATE: Parece que o Tio Sam está dando uma de super homem, pois a criptonita da crise imobiliaria está dando um baita sufoco.

Isso é uma cobra! Ou não?

Eu vi essa no Mundo Gump e de tão extraordinário, me senti na obrigação de reproduzir aqui… Mas com as minhas próprias palavras. Plágio é sacanagem.

A natureza é algo engraçado. Nos presenteia com exemplares belíssimos, como as araras azuis, e também com exemplares não tão belos assim (vide o Aye-Aye).

Agora, as vezes, a natureza nos presenteia com dúvidas que parecem insolúveis (ou insolucionáveis?). Por exemplo: O que é o ornitorrinco? Um catado do que sobrou dos outros animais? Um gracejo de Deus para confundir os biólogos? Um acidente na prancheta de Deus, que a deixou cair e viu que mistura dos papéis daria um ótimo animal? (by Philipe)

Outra dúvida que não quer calar: Que animal é esse?

Se você respondeu COBRA…. errou!

Por mais inacreditável e “gumpístico” que pareça, isso é um lagarto sem pernas do cerrado.

Eu ainda não acredito. Por mais que as fotos mostrem que ele tem perninhas (você verá mais abaixo), eu não consigo aceitar que isso NÃO SEJA UMA COBRA.

A nova espécie foi encontrada no cerrado do Tocantins, junto com 14 outras espécies que eram desconhecidas da comunidade científicas até então. O cerrado do Tocantins tem muito mais a dar do que apenas palmas (nossa.. péssimo trocadilho)

Veja no detalhe a mini perninha do bicho:

É… a natureza nos prega peças…
Aliás… por falar nisso.. Aristóteles disse uma vez: “A natureza não faz nada em vão”.
Então, sábio Aristóteles: Qual será o objetivo da natureza dessa vez?

Jornalismo popular: Homem Pássaro

Sim caros leitores! A intrépida série de notícias que parecem fantasiosas mas não são, está de volta! E dessa vez em grande estilo!

Em vez das tradicionais tirinhas, dessa vez consegui uma reportagem inteira! Além de grande, é cheia de detalhes bizarros que farei questão de salientar mais para frente… com vocês.. O Homem Pássaro:

Deixa ver se eu entendi. O cara estava hã… nas piores condições de suas faculdades mentais e tentou manter conjunção carnal mediante uso de força física. Aí ele percebeu que não daria certo e então teve a brilhante idéia de pular do 5° andar do prédio e só sofreu arranhões?

Ah… a lei da gravidade já não mata mais como antigamente… Newton deve estar se revirando no túnel (ou o que resta dele).

Falta trabalho ou vontade de trabalhar?

Há pelo menos 3 semanas que o “Caso Isabella” toma conta dos noticiários, mas, desde sexta feira passada, minha paciência com certa parcela da população chegou ao limite. Aliás, estourou o limite.

É ridículo o que certas pessoas fazem para aparecer. Não me venham dizer que é porque estão chocadas, escandalizadas, revoltadas com o ocorrido. Tem muita safadeza na política sendo feita com NOSSO DINHEIRO e ninguém vai na porta dos políticos reclamar.
Pra mim, essas pessoas que vão vestidas de anjos, que chamam carros de mensagem animadas, que levam bolos e cantam parabéns, não passam de um bando de desocupados.
Agora, o cúmulo da vagabundagem (me desculpem os leitores mais puritanos pelo termo usado) é faltar no emprego e pegar 2 ônibus para ficar plantada em frente à casa dos Nardoni. Essas pessoas não tem filhos, não tem marido, não tem o que fazer da vida, não?
E aquela outra mulher que tirou uma foto da casa pra mandar para os parentes na Bahia? Tem outra que “escapuliu da empresa” para ir com a amiga até a porta da casa para “fazer o protesto”.

Provavelmente, a maioria das pessoas que ficaram dias (e até o feriado!) plantados lá na porta precisam de emprego. Pois eu tenho uma ótima (será?) notícia para eles: Criação de empregos formais bate recorde no primeiro trimestre de 2008.

Primeiro problema resolvido. Emprego tem. Não para todos, óbvio, mas tem.
Agora vamos ao segundo problema. Qualificar o Jeca Tatu as pessoas para exercerem o cargo. Grande parte desses cargos precisam de uma qualificação especial ou algum outro requisito.
Se essas pessoas não tiveram uma educação de qualidade (e aí não podemos culpar o povo), e, em função disso, não conseguem ingressar em uma faculdade, como é que vão se qualificar?
Aí é que entrem os cursos técnicos. Pelo menos em São Paulo, o Centro Paula Souza oferece cursos técnicos gratuitos que vão desde Informática até Agronomia, Enfermagem, Desenho Industrial, Administração e mais uma dezena de cursos. Tudo gratuito.

É verdade que é necessário pagar R$20,00 de inscrição e prestar vestibulinho para ter o direito de cursar, porém, não se pode comparar a taxa e a concorrência das ETECs (e até das FATECs) com a das faculdades. Aqui em Itatiba, para vocês terem uma idéia, todos os cursos oferecidos pela ETEC não passaram de 5 candidatos por vaga.

Muito bem: Emprego tem, qualificação tem.

E VONTADE, tem?

Pois é… aí é que a porca torce o rabo (da onde será que surgiu isso?).
O povo não vai atrás, não procura, não se interessa. Em vez de perder o dia todo lá parado, gritando “Justiça! Justiça!” (sempre rindo para a câmera, lógico), fazendo cartazes caprichados com as fotos da Isabella e mensagens de apoio que, invariavelmente, serão jogadas na lata do lixo por que essas pessoas não estão fazendo um curso técnico, estágio, CONCURSO PÚBLICO ou simplesmente estudando?

As inscrições para o Vestibulinho do 2° semestre de 2008 estão abertas. Esse ano podem ser feitas pela internet, no site do próprio Centro Paula Souza.

Creio que não há mais desculpas para aquele povo ficar parado lá na porta, mantendo a família em cárcere privado, que, por coincidência, é crime previsto em lei.

Tá na hora estudar Brasil!

As menores cidades do Brasil

Esses dias eu me perguntei: Qual será a menor cidade do Brasil? Após refletir sobre o tema, percebi que essa pergunta pode ser respondida de duas maneiras diferentes:

a) Cidade com menos habitantes;
b) Cidade com menor território.

Saí à caça dessas cidades e me surpreendi muito com as respostas. O resultado você lê logo abaixo:

Habitantes

À primeira vista, pensei que a menos populosa fosse uma cidade no Nordeste ou mais provavelmente no Norte do país. Talvez alguma cidade no Amazonas, uma comunidade ribeirinha que tenha sido ascendida ao patamar de cidade recentemente. Qualquer coisa nesse sentido.

Qual não foi minha surpresa ao me deparar com a informação que Borá, no estado de São Paulo (!) é a cidade que conta com menos habitantes, em todo o pais. São, aproximadamente, 804 moradores.
Para fins de comparação, o jogo Palmeiras X São Paulo, em 16 de março desse ano, sediado em Ribeirão Preto, com chuva, teve nada mais, nada menos, que 28. 422 pagantes. Isso significa que, no estádio estava, aproximadamente, 35 vezes a cidade de Borá. Impressionante.

Mas, afinal de contas, onde fica Borá? Localiza-se à 520 km da capital e tem como vizinha conhecida, a cidade de Marília. O nome provém de uma abelha que proliferava na região.
Mais sobre Borá? Consulte a Wikiédia ou o site da Prefeitura da cidade.

Ainda há muita polêmica sobre esse assunto. Muitas cidades reivindicam o título de a “menos populosa do país”. Fiquei na dúvida se publicaria ou não o dado, mas como o IBGE confirmou no fim de 2007 que Borá é mesmo a menor, mantenho a informação.

UPDATE (07/10/08): Para fins de registro histórico, o prefeito eleito em 2008 foi Luiz do Açougue (?) com 478 votos (!) e Carlinhos da Dengue (rá!) foi o vereador mais votado, com 69 votos.

Território

Se tratando de território, o título de menor cidade fica com Santa Cruz de Minas. Segundo o IBGE são apenas 2,9 quilômetros quadrados.
Em compensação, abriga cerca de 7.753 habitantes. Será possível que tanta gente consiga morar num espacinho desses?

De qualquer forma, foi fundada em Dezembro de 2005 e ostenta o título de “a menorzinha do Brasil“. Localiza-se perto de São João del Rey e a 181 km da capital. Mas cuidado para não passar pela cidade sem notá-la… Fique atento para a placa de “Bem Vind… Já vai?”

É uma pena que não haja um site oficial no qual possamos encontrar mais informações sobre os santacruzenses. Mas também, com menos de 3km quadrados, é só atravessar a rua para saber o que está acontecendo…
Apesar disso, resolvi entender como é morar numa cidade tão pequena. Para isso, achei por bem conversar com o pessoal da cidade, mas, até o fechamento dessa edição desse texto, eu ainda não havia sido aceito na comunidade deles do Orkut (sim, eles têm uma comunidade!).

UPTADE (07/10/08): Registro histórico (again). Padre (??????), com 2.282 votos, vai administrar os quase 3 km². A vereadora mais votada foi Ana Cirilo, com 288 votos.

Pronto! Agora você já aumentou seus conhecimentos sobre a Geografia do Brasil e tem mais cultura inútil para embasbacar seus amigos nas mesas de bar! É o Idéia Fix, sempre prezando o bem estar e conhecimento técnico-científico-ambiental-eclesiástico dos queridos leitores e leitoras!

Alceu Valença: o rei das vogais

O Idéia Fix partiu para a sua primeira matéria de campo. Mas o fracasso foi tão grande que é melhor nem chamar de matéria de campo.
Sim meus leitores e minhas leitoras… o fracasso faz parte da vida, e não tenho vergonha de dizer que falhei, mas não é por isso que abaixarei a cabeça!

Um sujeito engraçado....

A matéria de campo consistia em entrevistar Alceu Valença, um mito da música popular brasileira. Eu teria uma oportunidade, uma única oportunidade durante a apresentação dele na hiper-super-mega-popular Festa do Caqui, em Itatiba-SP (coincidentemente, cidade onde moro).
Esperei um bom tempo Alceu Valença adentrar as dependências do Parque da Juventude (obra do prefeito para ganhar votos cuidar do bem estar dos itatibenses). Quem disse que ele aparecia?
Perguntei à um segurança e ele me informou que o Valença já se encontrava no parque. “Droga… agora é ver se dá pra chegar perto“.

Mas não deu.

A segurança era muito boa e eu não queria me arriscar a ser preso à toa.
O jeito foi aproveitar o show, que aliás, foi muito divertido.
Não vou descreve-lo, afinal, isso é muito sem graça. Quero apenas comentar apenas 2 passagens do show que achei muito interessante:

Numa pausa entre uma música e outra, Alceu Valença comenta:
Quem tá gostando do shooooooooow?”
AAAAAEEEEEEHHHEEEEEEEEEEE” (onomatopéia para delírio do público)
Agora eu quero ver: Quem tem meu DVD????

Se cinqüenta levantaram a mão, foi muito… Mas isso não abateu o “rei dos palcos” que retrucou:
Tudo pirata né? Mas não tem problema… eu peço a vocês… copiem meus Cd’s e passem adiante… Isso não será pirataria porque eu tô autorizando. Pode copiar que eu deixo. Temos que valorizar a cultura brasileira. Esses americanos cantando aqui não tão com nada. Vão à merda esses americanos!”

Falou e disse.

Num outro momento do show, uma mulher invade o palco e agarra Alceu Valença. A segurança age rápido e tanta tirar a mulher de lá. Tenta. Ela incorpora um carrapato estrela e não larga o cantor pernambucano, que, logicamente, não consegue exercer sua profissão (em outra palavras… não consegue cantar).

Então… não mais que de repente, surge um homem de verde e arranca o microfone das mãos de Alceu Valença e continua cantando a música (de forma desafinada, diga-se). A segurança finalmente consegue tirar a mulher do palco. E o inusitado acontece: Alceu não consegue retomar o microfone! O maluco continuou cantando, sem se importar se o convidado da noite queria ou não voltar a cantar.
Alceu, rindo, foi tomar uma água enquanto o “robert” continuava o show. Alceu ainda teve que esperar a música acabar para poder continuar… Ainda sim, pediu os aplausos do público.

Ahhhh esse povo que não sabe se comportar!

Viva Alceu Valença!

Record toma “olé” ao vivo da polícia

Fazia tempo que não me divertia assistindo televisão. Mas divertir de dar gargalhada e ter que sair da sala para respirar ar puro… Tudo por causa do “Caso Isabella”…

Calma. Não sou nenhum monstro que acha engraçado a morte de uma garotinha. Muito pelo contrário.

O que me divertiu foi ver o verdadeiro “Olé” que a polícia deu na imprensa, agora pouco.

Tudo ocorreu na porta da delegacia, onde estava temporariamente preso o pai da criança, Alexandre Nardoni. O Habeas Corpus foi expedido e ele seria libertado dentro de poucas horas. Geraldo Luis e seu Balanço Geral montaram acampamento na porta da delegacia e transmitiam ao vivo o movimento na porta do DP.
Enquanto a “soltura” não acontecia, Geraldo enrrolava, mandando o Percival de Sousa ler pela enésima vez o mandato de soltura (fazendo questão de afirmar que ele poderia voltar pra prisão).

A repórter da Record frisava que eles estavam na melhor posição para cobrir a saída do cara. Que eles iam pegar direitinho o rosto dele e que seria a melhor imagem. Expectativa. Geraldo enrolando.

Eis que surge uma confusão de dentro da delegacia. Geraldo manda cortar pro DP. Confusão. Gritaria. Flashes. A repórter grita, o câmera é empurrado, aliás… todo mundo é empurrado. Uma verdadeira zona. Envolto por policiais, sai um cara com um cobertor na cabeça. A Record pega direitinho a imagem do cara com o cobertor na cabeça… ele se joga dentro do carro e a polícia tentar sair.

O carro acelera um pouco.. populares avançam e socam o carro… “Assassino! Assassino” – a população grita ensandecida… O povo bate no vidro do carro, no teto… empurra o veículo.

Geraldo grita desesperado: “Saiu! Saiu! Olha lá.. saiu! Alexandre acaba de sair! Olha lá.. olha..olha…”

Um fotógrafo corajoso abre a porta do carro da polícia e fotografa Alexandre… o povo aproveita a porta aberta e por pouco não invade a viatura… Um policial consegue fechar a porta e a viatura dispara em alta velocidade, pela contra mão, furando o farol vermelho…

Geraldo comenta, sem fôlego: “Vocês acabaram de ver ao vivo e exclusivo, aqui na Record, Alexandre Nardoni saindo da delegacia… Só aqui, no melhor jornalismo do Brasil”
Percival comenta: Engraçado… ele saiu com o cobertor da carceragem… vai ter que devolver depois, hein!”

Enquanto isso, na Sônia Abrão, o helicóptero Urubu 1 Falcão Azul acompanhava o carro que tinha acabado de deixar a delegacia. “Você está acompanhando aí o carro que leva o pai de Isabella. Vamos seguir ao vivo o trajeto até o IML”

É… mas o que Geraldo e Sônia não esperavam.. aliás.. a imprensa não esperava, era que o cara que saiu NÃO ERA O PAI DE ISABELLA.
Enquanto a Ópera Bufa se desenrrolava, Alexandre Nardoni saia calmamente pela porta lateral da delegacia, sem populares ou imprensa para encher o saco….

A polícia fez a imprensa e os populares de patos, de palhaços…. quando eu percebi isso eu não parei de rir. Até então ninguém havia se tocado disso.

De repente, Geraldo pára de falar e dá um sorrisinho irônico. Quase deu pra ver um “FDPs” impresso num balão de pensamento, acima da cabeça do apresentador. “Ha.. eu acho que… é.. aquele lá não era o Alexandre, hein.. você confirma isso (nome da repórter)?
Repórter: “Confirmo Geraldo – a polícia acaba de conformar que aquele que nós filmamos NÃO ERA O ALEXANDRE…”

Minhas gargalhadas chegaram ao ápice quando vi a cara de bobo que fez o Geraldo Luis. Ele ficou vermelho e começou a xingar a polícia, clamando respeito e o escambau a 4… Ficou um bom tempo indignado porque tinha sido enganado…

Boa polícia! Conseguiu enrolar o Geraldo Luis e a Sônia Abrão, ao mesmo tempo e ao vivo. Brilhante!

A foto mais acima mostra o que TODOS noticiaram como sendo o pai de Isabella…. O circo foi todo bem armado e a encenação foi perfeita. Mas creio que nem assim a vertente sensacionalista e podre da televisão brasileira vai parar de julgar as pessoas antes do poder judiciário…

Repare a câmera com o anel verde. É justamente a da Record! HAHAHAHAHA

Bando de urubus!

Como fazer seu próprio Big Bang

É fato que a humanidade gasta milhões de dólares para descobrir novos métodos de se matar. Vi uma frase que exemplifica bem isso: “Para matar uma formiga, uma simples pisada basta. Mas as vezes é mais garantido matá-la com uma britadeira-pneumática.. além de ser mais legal”

Seguindo essa máxima, os cientistas pretendem testar, em meados de setembro de ano, um Large Hadron Collider (LHC).

Agora o caro leitor e a querida leitora me perguntam: Mas o que diabos é um “Large Hadron Collider”? Resposta: Coisa de físico. Vou tentar explicar sem me enrolar de tal maneira que caia chorando em posição fetal. O LHC é um acelerador de partículas subatômicas (ou seja: léptons, quarks, hádrons, bósons, etc).

Com essa geringonça, localizada a profundidades que variam de 50 a 150m, eles vão , literalmente, brincar de trombar essas partículas à velocidades inacreditáveis. Aí o leitor me pergunta: “Mas por que tão fundo?” Resposta: A força que resultará da “trombada” será inacreditavelmente grande. Cerca de 14 TeV. Eu não sei exemplificar quanto vale 14 TeV, mas, considerando que tem gente se borrando com medo de dar alguma merlin, a quantidade de energia deve ser absurdamente ignorante. Tanto é verdade, que há uma pequenina probabilidade de, quando eles ligarem o LHC e o túnel de bate-bate de partículas subatômicas funcionar, os cientistas criarem um buraco negro que engoliria a Suiça, a Europa, o planeta e por fim o universo.

Mas essa é uma probabilidade pequena. Nota mental: Rezar para que Murphy esteja de férias… em outra dimensão.

Lendo sobre o assunto, pude encontar algumas teorias catastrofistas tão impressionantes que vale a pena colocar aqui: Vamos imaginar que o LHC dê errado. Quais serão as conseqüências?

  1. Buraco negro: Expliquei anteriormente. Sugaria tudo o que encontrasse pela frente, ficando cada vez maior e sugando cada vez mais coisas, cada vez mais rápido. Ou seja. Um liquidificador do mau
  2. Iniciar uma transição para um diferente estado de vácuo quântico – Esse vou explicar com a seguinte analogia: Imagine uma bolha de sabão no vácuo e que dentro dessa bolha de sabão está esse nosso cantinho do Universo e que essa coisa absurda esteja em equilíbrio estável. Agora, imagine uma agulha gigante estourando a bolha. LHC = Agulha Gigante. (Definição copiada na cara de pau do blog Efeito Ázaron)
  3. Produção de uma Fenda Interdimensional – Essa fenda poderia trazer criaturas de outras dimensões para a nossa. Isso pode não ser inteiramente ruim, pois 0,0032% das criaturas interdimensionais são boazinhas. Portanto podemos ter essa sorte e não acabar sendo destruidos por uma raça interdimensional! (De novo do Efeito Ázaron)
  4. Dores de cabeça: É provável que você sinta dores de cabeça, mas, lendo os 3 itens acima, esse será o menor dos seus problemas….

Agora a leitora me pergunta: Não pode ser tão perigoso assim, pode? Resposta: Sim e não. Não, porque os cientistas garantiram que a probabilidade é tão pequena que vale a pena tentar. E sim… exatamente porque os cientistas garantiram que a probabilidade é tão pequena que vale a pena tentar.

Fora isso, a imagem abaixo fala mais do que eu.

A linha tracejada representa o tamanho do brinquedo

A linha tracejada representa o tamanho do brinquedo (O.o)

Bom… só nos resta torcer para que dê tudo certo…

Ah sim.. só mencionando que, trabalhando no experimento, estão cerca de 30 brasileiros.

Uma última observação: Os cientistas esperam poder estudar partículas sub atômicas que eles sabem que existem, só não conseguiram até então, encontrar uma forma de trabalhar com elas. Ainda sugindo os cientistas, foram essas partículas que deram origem ao Big-Bang (não.. não o de Londres).
Então… se você quiser fazer seu próprio Big-Bang, é só construir um LHC aí mesmo, no sub solo da sua casa e brincar de chocar hadrons, mézons…. coisa simples

Alexandre Pires é assaltado por fã!

Vou começar esse texto com algumas notícias sobre assaltaos, antes de falar do uqe promete o título… Mas calma… a história do assalto do Alexandre Pires vem logo em seguida.

Necessitado trajando árvore assalta banco (Quer o original em inglês ? No site da wbztv tem)
Assaltante desiste de roubo após abraço coletivo
Assaltante imita cachorro para assaltar idosa (Pergunto: eles fugiram a pé ou de quatro?)

Esses são roubos bizarros. E, ontem, o cantor Alexandre Pires foi assaltado no estudo que gravava um novo CD. Até aí nada de mais…

Aparentemente seria um assalto comum. Mas, o que Alexandre não esperava, era que o meliante fosse seu fã.
Vi uma reportagem com Alexandre Pires, na qual ele relata como foi… Mas eu vou ser mais original e fazer a reconstituição, baseando-me no relato do cantor:

Segundo ele, estavam no estúdio umas 8 pessoas, inclusive a noiva grávida.
2 assaltantes entraram e anunciaram o assalto. Ao perceberem que se tratava do cara que cantou pro Bush, um dos meliantes me solta essa:

“Ô seu Alexandre! O sr me desculpa… mas eu vou ter que te assaltar… eu não to nessa vida por que eu quero… é porque eu preciso, sabe? Mas.. pô.. que azar, seu Alexandre.. eu sou seu fã… inclusive eu fui no seu último show em Berlândia…”
Alexandre nitidamente confuso

Observação: Se John Lennon foi morto por um fã, porque raios Alexadre Pires não pode ser assaltado por seu respectivo admirador?

Mas a bizarrice continua:

“O Senhor tem dinheiro, jóias? Olha… toma o celular de volta… Eu sei que o sr não vai ligar pra ninguém agora…. tamo sendo camarada com o sr.”
Alexandre Pires tira 300 reais (!) da carteira (!!!!) e entrega para o traficante.

“Muito obrigado seu Alexandre.. sou teu fã mesmo… pode me dar um autógrafo?”
Alexandre Pires dá o autógrafo para o assaltante… Vários autógrafos. Continua muito confuso, mas mantém a calma.

“E já que eu to aqui, o senhor pode ligar pra minha namorada e mandar um beijo pra ela? Pô seu Alexandre.. ela também é tua fã…”
Alexandre Pires liga e conversa com a namorada do assaltante, já se saco cheio da situação.

“Ô seu Alexandre.. Muito obrigado… tamo indo já…. abraço…”
Assaltante sai levando 300 reais, autógrafos e o trunfo de ter assaltado o ídolo.

É… ser famoso tem lá suas vantagens.. Às vezes nem tão óbvias…

Duvida do que falei? Como diria o Antônio, clique aqui

Afetados pela independência intelectual

Fato: Toda cidade de interior tem personagens marcantes, que, invariavelmente, qualquer cidadão que saia de casa ao menos uma vez, conhece. É o louco, o médico, as “primas”, o bêbado, o político e assim por diante.

Itatiba dessa vez não é exceção à regra. Depois do post sobre os efeitos do álcool, colegas leitores deste blog (sim… eu tenho colegas leitores!) forneceram várias informações sobre mais gente que se comporta praticamente diferente do normal. Conheça um pouco mais sobre esses “personagens” itatibenses e veja se na sua cidade tem alguém parecido:

Fer: O Fer é um personagem popular e extremamente simpático. Não há um lugar nesta cidade que ele não aborde qualquer um e diga: “Oooooooooooooooooooooi! Tuuuuuuudooooo beeeeeeeemmmm????” (com esta exata quantidade de O’s, U’s e E’s).
Já tomei alguns sustos, pois Fer brota aparece do nada, sempre cumprimentando. Também não tem lá uma boa memória.
Diz a lenda que ele ficou assim de tanto estudar. O cérebro simplesmente fundiu. Também diz a lenda que, se você perguntar qual dia da semana cai, por exemplo, 12 de dezembro de 2034, ele responderá corretamente, sem titubear. Mistério.
Fer participa do Beautiful People (desfile de modas itatibense). Quer ver o Fer? Clique aqui e diverta-se
UPDATE: E não é que o Fer pegou o cometa rumo ao estrelato? Nesse vídeo vocês poderam apreciar Fer no programa Astros, do SBT. Ele é o de camiseta azul e aparece do meio do final….

Jeh: A protagonista do Vi os Efeitos do Álcool também é bem conhecida e chamada de Cidão pelos mais chegados. Apesar de toda a malemolência, o ziriguidum, em fim… o telecoteco que ela demonstra ter quando dança, Jeh/Cidão tem seu lado barraqueiro: Atirou o próprio tênis dentro do shopping galeria aqui da cidade, proferindo palavras que eu sinceramente não tenho a menor intenção de descrever aqui. Por incrível que pareça, Jeh/Cidão demonstra ter um lado intelectual, já que eu a vi batendo um papo agradável e muito interessante… com uma árvore.

Tio do cavaquinho: Esse senhor, sempre muito bem penteado, vive às voltas do Bar do Vai-Não-Volta (NOTA: Este humilde blogueiro se recusou a averiguar com mais certeza o porque do nome, por questões de segurança. O ovo rosa foi praticamente uma placa de “Não se aproxime”).
Não consegui descobrir qual é o nome do sujeito, todavia, ele é facilmente identificado. Carrega sempre um cavaquinho que, sinceramente, nunca o vi tocar. Mas até que isso faz sentido, considerando que ele também carrega ao ouvido um radio de pilhas e fica feliz com isso (um sorriso sinistro, diga-se). Creio que ele ficaria ainda mais feliz se alguém o ensinasse a LIGAR o radinho.

Bernadete: Para começo de conversa, Bernadete é homem. E, para falar a verdade, esse nem é o nome dele. O rapaz chama Geraldo. Tudo o que pude apurar é que, ao ser chamado de Bernadete, o tio vira uma arara (no sentido metafórico da palavra): “Seu felada %$&%!!!! Lazarento… Vai tomar no seu ¨% seu felada*&%@….”. Fala isso tudo enquanto brade, de forma irresponsável, uma faca enferrujada (daquelas que se a morte não for causada pelo ferimento, certamente será causada por tétano).
Segundo a lenda, “Berná” tomou um cacete de uma mulher (outra versão diz que a porrada foi de um policial). Essa (e) sim chamava Bernadete. Quando lembrado do caso, essas imagens dolorosas lhe voltam à mente, provocando as reações descritas acima.
Agora vem a pergunta: Por que ele apanhou da mulher (policial)? Se você tomar por base que ele pediu em casamento, absolutamente do nada, a mãe de uma amiga minha, pode tirar tranqüilo e sem medo de ser feliz suas próprias conclusões.

Lima: O Lima é um sujeito muito bacana. Frequenta o Centro de Apoio Psicológico de Itatiba, mas, segundo o próprio “ele finge ser paciente para entender melhor os problemas dos outros”. Quando jovem foi vendedor da Remasa e especialista em linguagem corporal. Também é sentimental. Namora, secretamente, uma garota de 14 anos. Os pais aprovam a relação, mas ele tem medo de torná-la pública, já que “pedofilia dá cadeia“. Tem uma memória muito curiosa e, um dia, terá sua biografia mostrada pelo Globo Repóter. O roteiro, escrito pelo próprio Lima, está pronto e já foi enviado para o Prozac, digo, Projac.

Creio que, em toda a cidade, deve haver mais personagens nesse estilo. Como esses circulam pela área central, são mais conhecidos do público.
E você? Conhece alguém que não é tão certo da cabeça? Tãn-tãn (tá, pode chamar de coveiro), maluco, trêbado ou simplesmente esquisito?
Escreva aí nos comentário… dê a sua contribuição

PS: O título é uma modificação da frase do jornalista Ambrose Bierce:
“Louco (adjetivo): Afetado por um alto grau de independência intelectual.

Graças ao Fernando ao Rodrigo e à Camila