Giro pela Terrinha

Outro dia estava passando por um dos meus insights malucos e acabei imaginando como seriam os nomes dos bairros de Itatiba se fossem traduzidos pro inglês. Deixei de fora da análise os (muitos) bairros com nomes de pessoas – Zupardo, Erasmo Chrispin, João Maggi e outros. Veja como ficaram alguns:

Little Appeard (Aparecidinha) – Péssima tradução…
Dr. Pepper (Doutor Pimenta) – Legal de colocar no currículo
Heaven (Paraíso) – Prazer, Adão.
New Many Rocks (Nova Itatiba) -Esse ficou bom
Lake’s Garden (Jardim dos Lagos) – Em Português já não faz sentido, em inglês piora
Recorner of Birds (Recanto dos Pássaros) – Belo embromation
New Horizon Garden (Jardim Novo Horizonte) – Parece nome de mega empreendimento imobiliário
Bridge’s Neighborhood (Bairro da Ponte) – Saúde!
Garden of Oven (Jardim Delforno) – Hã-hã… pegaram?
Hamlet Centenary (Vila Centenário) – Nome de filme. Poderia ser a biografia de Shakespeare. Mas não é.
Be Cat Garden (Jardim Segatto) – Ok, eu paro com os trocadilhos infames.
Nice View Hamlet (Vila Bela Vista) – 1º módulo do Básico detectado

Prometo que nunca mais terei esse tipo de ideia luminosa…

Olha o Pedágio aí
A Prefeitura quer firmar um convênio pra asfaltar a estrada conhecida como “Fuga do Pedágio”. Até aí é uma excelente ideia. O problema é que eles querem firmar o convênio com a Rota das Bandeiras, dona do pedágio. Seria feito mediante a construção de cabines, com um preço mais em conta que o oficial.

Tão de sacanagem, né? Vão entregar a chave do cofre pro assaltante? Ah pára pô! Já não basta cercar quase todas as saídas da cidade e ferrar duplamente os moradores que moram a 500m das praças de cobrança?

Internet de graça na cidade inteira?
Quando a Prefeitura erra eu falo. Mas quando acerta eu tenho a obrigação de falar também. Foi inaugurado um centro de acesso a internet gratuito no centro da cidade. Bacana… melhor do que pagar lan-house. Agora só resta o povo aprendera usar com responsabilidade.

Mas o principal foi a firmação do Prefeito: “Em breve, vamos fazer de Itatiba uma cidade digital, com acesso gratuito à Internet nos quatro cantos da cidade“. Será que teremos Wi-Fi de graça da Praça da Bandeira até a periferia? Resta saber quando começará a distribuição do sinal…

Só não entendi a presença de Sidney Beraldo, sub-Prefeito de Perus. Se não fosse política, ia achar muito estranho…

História Viva
As vezes passamos centenas de vezes pelo mesmo lugar e nunca percebemos certos detalhes que sempre estiveram lá. Veja por exemplo uma fachada de casa no centro da cidade. Depois de 6 anos morado aqui, notei que tem uma data moldada na soleira: 1882. Ainda tinha escravo tomando chibatada no lombo e a casa já estava de pé!
Na mesma rua tem outras casas tão antigas quanto. E na Igreja Matriz também há datas marcando as reformas. Será que todo mundo sabe que lá estão?

É bom lembrar que Itatiba tem uma política de insentar ou dar desconto no IPTU para os proprietários que mantiverem suas fachadas semelhantes as originais. Se não me falha a memória, só são permitidas reformas para reforçar a segurança. Todo o resto precisa ser fiel ao construído há 100, 200 anos…

Terra sem Lei

Tenho pensado nesse texto há muito tempo. Desde o momento que percebi que muitos usuários tratam a internet como terra sem lei. Assim como nos filmes de western, o bandidão chega na cidade e todos saem correndo, trancando suas casas, tapando suas janelas, escondendo seus cavalos. O Bandidão entra no saloom e o barman, de mão trêmula, serve um copo de mata-germe.

A internet é cada vez mais uma terra sem lei. Ou com leis muito confusas, díspares e injustas. Posso dar ene exmplos dissos, a começar por esse blog. Não posso postar uma crítica ao RBD que recebo vários comentários de gente semi-analfabeta, com certeza pagando hora na lan house, pedindo “respeita filha da puta“. Pera lá… Não tenho mais liberdade para dizer o que eu penso, dentro do meu blog? Não… não posso. A verdade é deles e eu tenho que ficar a minha, clado, amordaçado.

Do outro lado da moeda está a @camillabrito (sem link, porque não merece). Pelos rumores da noite de sábado, 12 de dezembro, a cidadã resolveu fazer sucesso usando o TwitCam, site que permite fazer transmissões ao vivo de imagens da webcam. Segundo consta a lenda, a menina – de idade ainda não identificada – decidiu que faria qualquer coisa que os usuários pedissem e, lógicmente, o pedido foi para que ela ficasse nua, peladinha como veio ao mundo, para qualquer um ver. Como eu não assisti o evento, não posso confirmar, contudo, uma imagem que vi e que já foi apagada dos servidores do TwitPic, denunciava que de burca ela não estava. Era possível ver um coração desenhado na nádega esquerda da garota (aliás, como ela conseguiu?).

Agora monte o sanduíche: Eu não posso dizer que o RBD canta em playback e seus fãs são histéricos, mas a garota acéfala pode rebolar em 140 caracteres? LoL

Veja… a menina fez o que fez como autopromoção. Deu certo? Sim, deu certo. Foram mais de 5 mil twitts em poucos minutos falando sobre ela. Mas a que preço? Nos comentários da Twitcam, cansei de ler referências às palavras vadia e outras de mais baixo calão. É isso que ela deseja? Sair na rua e ser reconheida como a garota que fez strip na webcam? E os pais? Como se sentem os pais dessa garota se, por acaso, abrirem o Twitter e perceberem que a adolescente em questão é a própria prole? É o famoso caso “Era uma vez uma menininha que ganhou um laptop, fez arte, o pai viu e a matou” (frase da @alinefassina)

O que me revolta, na verdade, é aquela injustiça que mencionei no segundo parágrafo. Virou moda processar blogueiros que ousam escrever sua opinião. Tanto faz se é um bar com cerveja quente, um médico grosso ou sei lá mais o que. Escreveu, leu, o pau comeu processou. Pessoas sérias acabam enjualadas e com as economias raspadas por ter que pagar indenizações.
Já os fãs exaltados, os hackers, as meninas que não dão valor ao próprio corpo, os analfabetos digitais que expõe fotos de armas e cigarros como se fossem troféus em seus álbuns do Orkut, os pedófilos, esses ficam soltos, serelepes, vagueando por cada canto da blogosfera, poluindo, denegrindo e, porque não, minando a credibilidade das redes sociais.

E não é esse o retrato da vida real?

Por essas e por outras sou contra a inclusão digital. O Governo tem que pensar num modo de educar as crianças e adolecentes a usar a internet de modo civilizado e não como animais, como é o caso. Enquanto isso não acontece, estamos fadados a lidar com espécies cada mais subhumanas de usuários.

Caçada ao vírus vermelho

Encontrei-o numa abafada noite de quarta-feira, após apresentar um trabalho sobre A Revolução Comercial na faculdade. Ele entrou em minha vida ágil como um gato, silencioso como um ninja e mortal como sarapatel no Brás. Inocente, levei-o-o para casa portando-o em meu celular que fazia as vezes de pendrive.

Percebi sua existência alguns dias depois, no exato momento que descarregava algumas fotos no PC. Aquele arquivo Java não estava lá antes. “Não lembro de tê-lo transferido…”, pensei. Não tive tempo de tomar qualquer atitude, já que o Avast! alertou para a existência de um vírus. Excluí o arquivo. Ou pensei que excluí.

Durante os dias que se seguiam, o Avast! pegou alguns trojans, mas eu acreditei ser normal. Melhor um antivírus que alerta diariamente do que um que não alerte nada. Nunca.
Mas o pior estava por vir. Uma semana depois o banco de dados foi atualizado e, surpresa, pulularam mensagens de alerta. 1, 2, 3… O responsável? Anote aí Win32:Kavos.

Segundo o que pude apurar, é um cavalo de tróia que visa roubar senhas de jogos online. Well… o criador dessa monstruosidade cibernética não se deu bem no meu caso, já que eu não jogo qualquer jogo online. Espero que não funcione para senhas de internet banking.

Usei o ponto de restauração, então, para tentar eliminar o verme do inferno. Não deu certo. Ao passar a unidade de disco em revista, o Avast! caçou um arquivo infectado atrás do outro.
Quem passasse na rua naquele momento e resolvesse parar para escutar os efeitos sonoros vindos da minha residência poderia facilmente imaginar que aqui funciona uma Usina Nuclear administrada pelo Homer Simpson, tal era a frequência com que a sirene do Avast! soava. 1,2, 3, 10,15, 50…  110 aquivos infectados, todos enviados para a Quarentena para posterior análise. Veja o resultado:

praga

Repare que barra lateral está apenas no início.

Uma vez que eu tinha controlado a praga, era a hora de investigar de onde viera. Uma rápida reflexão me fez lembrar da faculdade, na qual eu havia utilizado o pendrive pela última vez. Só restava saber se havia sido no sábado, terça ou quarta feira.
A resposta surgiu na quarta seguinte à minha apresentação. Os pendrives plugados à CPU disponibilizada para a apresentação do restante dos trabalhos, eram desplugados com um arquivo a mais. Percebi que em TODOS os casos foi assim. Alertei os respectivos proprietários e conseguimos, lá mesmo, apagar o maldito. O nome desse era Windriver, também em Java.

As características batiam, já que minha única preocupação na hora que despluguei o pendrive era fazê-lo o quanto antes. Não reparei que havia algo a mais lá. Também pudera! Minha cabeça estava muito ocupada avaliando o efeito da apresentação e tentando neutralizar a adrenalina instaurada no organismo. O Pendrive era a última das minhas preocupações.

Com isso, aprendi mais duas lições da escola da vida: a) Nunca coloque seu pendrive na entrada USB alheia e b) Mais importante que saber colocar, é saber a forma certa de tirar.

O título é uma paráfrase do “Caçada ao Outubro Vermelho” de John Mctiernan

Chega de não sei?! Pra vereador, vote no Nircei!

Agora que a época eleitoral em Itatiba acabou, posso publicar um santinho muito bizarro que encontrei no Jornal de Itatiba (não precisa agradecer pelo link, sr. Mané Massaretti)

Trata-se de um candidato do PRTB. Esse é o partido do Levi Fidelix, conhecido pelo seu bigode e pela proposta do Aerotrem.
O PRTB é também conhecido pelos candidatos hã… pouco convencionais, digamos. Em Itatiba não é diferente. Além do candidato abaixo, o PRTB conta também com a força de Michael Jackson (que também atende como Jair). Sem mais delongas, vamos ao foco desse texto.

Apresento o NIRCEI DA RURAL:

Vamos analisar esse santinho por partes:

Note, primeiramente, a frase do cabeçalho. Que diabos tem a ver uma pista de pouso de ET’s com a segurança pública? Será que ele quer defender a cidade da invasão alienígena? Algo para se pensar.

Depois vem a frase: “Chega de ser ENGANADO?!“.  Por que diabos ele colocou um ponto de interrogação? Ele perguntou se o eleitor quer deixar de ser enganado? Pergunta como essa eu nunca tinha visto.Quase como um: “eu vou ao banheiro?”

Por fim, temos a estátua do etezinho na posição que Napoleão perdeu a guerra. Troféu abacaxi para ele, candidato, pelo conjunto da obra.

Obviamente fui pesquisar o dito cujo e encontrei o blog do cidadão. Estarrecido é o nome do espaço, no qual ele posta suas indignações e seu plano de atuação, caso eleito. Eu li várias vezes e, curiosamente, não encontrei NENHUM plano de ação.

Como manda o figurino, deixei 2 comentários  (os dois únicos comentários do blog, diga-se) e ainda não recebi nenhuma resposta.
É esperar pra ver….

Em tempo 1: O candidato obteve inacreditáveis 59 votos. Parabéns!
Em tempo 2:
Dino da Mercearia e Rodrigo Paes obtiveram, aqui em Itatiba, a impressionante marca de NENHUM VOTO. Nem eles votaram neles mesmos…. Esqueceram que estavam concorrendo ou não tiveram coragem?

Em tempo 3: Netinho de Paula foi eleito vereador em São Paulo. O gueto vai invadir! Corram para as montanhas!
Em tempo 4:
Sérgio Mallandro obteve mais de 20 mil votos, Dinei “Auí” obteve mais de 21 mil e Léo Áquilla quase 6 mil.
Em tempo 5: Kid Bengala – o próprio – obteve um resultado broxante: 863 votos

Eleições na Blogosfera! Vote em Mim

A Blogosfera é um mundo fascinante. Nós, blogueiros, discutimos, brigamos, fazemos promoções. A cada dia que passa, os blogs vão ganhando mais e mais importância, sendo convidados, inclusive, para coletivas de imprensa, antes somente habitadas por jornalistas tradicionais.
Esses, aliás, começam a se render a este muito, paradoxalmente, mais humano que é a blogosfera. Nos blogs não há a obrigação da imparcialidade e as licenças poéticas são melhores aceitas. O lado pessoal conta muito mais do que a informação em si.

Voltando ao assunto, a blogosfera gosta de realizar movimentos, protestos, promoções e campanhas. No dia 31 de outubro participei do” Dia de hablar-se portuñol“, organizado pelo Morróida (o texto encontra-se aqui) . No último natal, participei do amigo secreto da blogosfera, organizado pelo Bruno Godói. Teve também o BlogDay 2008. Agora, estou participando das Eleições da Blogosfera, do Blogcitário
Obviamente, ninguém será eleito (ou será?), todavia, é uma maneira dos blogs se conhecerem, aproveitando o tema eleições 2008. A instrução geral é fazer um santinho divulgando seu blog. O Idéia Fix publica o seu logo abaixo….

Repare no número e nas propostas... dá para confiar?

Resolvi me candidatar a vereador porque sei que não tenho o peso político nas grandes coligações. Prefiro trabalhar bem em prol dos pequenos blogueiros do que alimentar a sanha dos grands portais.
Ah sim! Formo chapa independente, mas estou disposto a ouvir propostas de coligações pequenas….

A candidatura está lançada! Avante idéia Fix!

A teoria dos 6 ou 7 elos

A globalização parece ser um dos únicos temas das aulas de Geografia (além da Guerra Fria…). De fato, é inegável que ela acontece, seja a globalização da informação, da culinária, das línguas e, segundo os sociólogos, dos problemas e da pobreza.

Agora, há uma teoria que leva o conceito de globalização ao extremo. Segundo ela, é possível ligar duas pessoas em qualquer parte parte do mundo, usando como critério suas amizades. Mais especificamente, uma corrente com no máximo 6 ou 7 pessoas. Não entendeu? Eu explico… ou melhor… a mãe Wikipédia explica:

A teoria dos seis graus de separação originou-se a partir de um estudo científico[1], que criou o mito de que, no mundo, são necessárias no máximo seis laços de amizade para que duas pessoas quaisquer estejam ligadas.”

Os estudiosos crêem que isso é possível graças aos MSNs, Orkuts, Skypes da vida. E, pensando bem, essa teoria até que pode ser verdadeira. Garanto que você conhece pelo menos alguém que mora ou morou no exterior. Essa pessoa, por sua vez, conhece alguem que mora ou mora fora do país e assim por diante. A gama de possibilidades é gigantesca!

Para vocês terem uma idéia de como isso é verdadeiro, há um site, o Oracle of Bacon, do ator Kevin Toicinho Bacon. Através de um complexo (cof, cof) sistema, é possível ligar qualquer ator do mundo à ele. Vejam o exemplo de Dercy Gonçalves. Ela tem a classificação 3, pois fez um filme com Angela Maria; Angela, por sua vez, fez um filme com Norma Angélica, que fez um filme com… Kevin Bacon.

Vamos a um exemplo absurdo. Tiririca – aquele mesmo! – tem uma ligação com Kevin Bacon. Duvida? Tiririca fez um filme com Milhem Cortaz, que fez um Brendan Fraser que, por fim, fez um filme com Mr. Bacon… vai entender uma ligação absurda dessas.

Não acredito que essa teoria seja 100% verdadeira, apesar de ser bem consistente. Na minha modesta opinião, ela vai falhar em alguns casos, principalmente naqueles mais específicos. Por exemplo: como ligar esse humilde blogueiro ao ditador da Coréia do Norte Kim Jong-il? Não sei se 7 ligações serão suficientes.

Algum de vocês já descobriu uma estranha ligação com alguém famoso ou importante? Conte aí nos comentários….

Para saber mais:

Artigo na Wikipédia sobre a teoria dos 6 elos
Oracle of Bacon
(experimente os mais bizarros atores… diversão garantida….)

Problemas com a conexão?

Se você acha que tem problemas com a sua conexão, não viu nada…

Minha conexão é à carvão. Como choveu esses dias, a madeira molhou, logo, sou obrigado a conectar à velocidades absurdas…

Impossible is nothing

 Dura vida de conexão discada!