Fecha Na Prochaska – Verdade ou Mito?

É provável que muitos dos que lêem este blog não conhecem a história do “Fecha na Prochaska”. Esse episódio, para muitos é só uma lenda. Outros juram terem visto ao vivo, mas o fato é que ninguém até hoje conseguiu postar esse vídeo em Youtubes e Googles Vídeos da vida…

Para você que não conhece ou que quer relembrar, Idéia Fix destrincha esse caso dos anais da Bandeirantes (quase um trocadilho). Direto do Túnel do tempo:

Transmissão do baile de carnaval em algum ano na década de 80 (provavelmente 84).

Tudo corria bem. Otávio Mesquita (olha o naipe) apresentava os bastidores do camarote quando, não mais que de repente, uma mulher resolve exibir-se atrás do entrevistado (also know as “Robert”), tirando seu soutien (also know as… ah, deixa pra lá). Naquela época, as emissoras se preocupavam em não afetar a moral e os bons costumes (leia -se censura do regime militar).

Mas… um par de peitos balançando não era o que se podia chamar de programa para a família. Dizia vovó: “Mas que pouca vergonha!”. Já o maridão: “Mas que mulher ouuusada!”.

Voltando à Prochaska, digo, ao assunto…

Quando o diretor viu a cena, agiu rapidamente, ordenando ao câmera (em voz alta) para que filmasse a Prochaska. Bem… foi o que ele fez. Ao invés da parte de cima, o tarado câmera focalizou a parte debaixo, obviamente já desnuda.

O diretor enlouqueceu. “Fecha na Prochaska! Na Prochaska!”. O câmera por sua vez, fechava o foco ainda mais. O diretor desesperado berrava :”Na Prochaskaaaaaa!”. O câmera não tinha mais onde dar zoom…

Agora imaginem a cena. Mulheres e crianças, vovós e vovôs sentados em frente à televisão assistindo a Prochaska, em close-up em rede nacional…

O câmera confuso até tentou argumentar: “ô chefe… mais que isso, só dentro!

Tudo isso porque a apresentadora e atriz que fazia a transmissão junto com o Mesquita se chama Cristina Prochaska.

———————-

Nessa história há contradições. Como o vídeo não se tornou público, algumas partes podem ter sido aumentadas e alguns detalhes sumido. Versões apontam que a parte de cima não foi mostrada; o close foi direto na parte de baixo. Também não se tem certeza se o que foi mostrado foi a hã.. prochaska da mulher ou só o biquini.

Com a palavra, a protagonista, Cristina Prochaska:

“Eu era repórter e fazia a cobertura de carnaval da Bandeirantes, em 1984. Era umas quatro da manhã e estava fazendo a transmissão ao vivo do baile do Monte Líbano. O diretor, Eduardo Lafond, mandou, pelo fone, o cameraman “fechar na Prochaska!”. O cara, que já tava pra lá de Bagdá, começou a filmar em close a “prochaska” de uma dançarina que rebolava numa mesa, atrás de mim. O Lafond gritava “fecha na Prochaska! Fecha na Prochaska!” e o cara ia botando o zoom na calcinha da mulher.

Para quem quiser se aprofundar na Prochaska no assunto, listo abaixo alguns links:

Quem é Cristina Prochaska?
Entrevista com a Prochaska
Em busca da Prochaska

14 pensamentos sobre “Fecha Na Prochaska – Verdade ou Mito?

  1. Não é mito, o Jô confirmou a história com o pai dela (junho 2009) no programa, que foi falar sobre um livro que escreveu sobre mergulho. O pai dela confirmou mas ficou ‘P’ da vita, hahaha.

  2. Pingback: Fecha Na Prochaska « Blog Coisas Loucas

    • Hahahahaha… Claro que era o Eduardo! Se fosse o Jorge, ele gritaria:

      “Eeeeeeeeeeepaaaaaaaaa! Eeeeeeeeeeeeeeeeepaaaaaa! Veja lá o que filma sua sirigaita. Prochaska não! É uma quase…. borboleta do Mediterrâneo”. Algo assim.. hahaha

  3. Bom que a pessoa que escreve neste blog deveria estar um pouco mais informada com relação à censura militar. Ela realmente foi um momento negro nas nossas vidas mas, senhor blogueiro, em 1984 isso já não existia. A abertura foi alguns anos antes de 84.
    Outra coisa: o termo em inglês “conhecido como” é known as, e não como o senhor escreveu.

    • Bom, sr. Maurício. Quanto ao termo em inglês que utilizei, informo que as grafia está CORRETA. Optei por utilizar a expressão por extenso e não somente o “a.k.a.” (Also Know As, ou também conhecido como). Logo, esse erro eu não cometi.

      Agora, em relação a censura praticada pelo regime militar, de fato, em 84 era não era tão severa. Ao contrário, acredito que iniciava-se o período da a abertura lenta e gradual.

      Mas… “cê jura” que ficou incomodado com isso?

      PS: Correção já aplicada ao texto.

  4. Pingback: [OFF] Fecha na… | Minhas Camisas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s