Nunca brinque com cocos

Um dos principais prazeres da humanidade, além do sexo, da cerveja e das compras, no (caso das mulheres) é ver a desgraça alheia (não necessariamente nessa ordem). Sabe como é: Pimenta no angu dos outros é refresco.

Então, num esforço hérculeo, contarei um dos meus micos em público. Aliás, um que acaba de acontecer…

Acabo de voltar de um supermercado. Estava eu na seção de frutas quando tive a brilhante idéia de demonstrar para minha digníssima irmã como era possível jogar boliche usando um coco marrom como bola, bem ao estilo Fred Flinston. Então, escolhi um coco bem redondinho e graúdo e o ergui na altura da cabeça.

Atenção…

(Momento slow motion on) (pode acompanhar a musiquinha de 2001: Uma Odisséia no espaço também)

Meu braço girou por trás e, quando estava num ângulo de 90 graus, no máximo da envergadura que ele alcançaria, caprichosamente, o coco saltou da minha mão, caindo com um baque alto e surdo no chão e rolando por uns 3 metros….

(momento slow motion off)

Sabe um daqueles momentos em que você fala alguma coisa que não devia e exatamente nessa hora, todo mundo fica em silêncio fazendo com que sua voz ecoe por todo o ambiente, proferindo as palavras que você detestaria que outros ouvissem? Pois foi exatamente isso que aconteceu, mas não foi com palavras e sim com a micagem em público.

Todo mundo parou para olhar o que tinha causado o barulho. Ou seja… EU

O racho no coco não foi tão grande, a ponto de espatifá-lo, mas foi o suficiente para que a água contida nele escapasse, formando uma trilha por onde a fruta passava.

Minha cara de pateta pasmo foi inimitável (segundo o relato da minha irmã). Não acreditava no que via. Eu e o resto das pessoas em volta. Percebendo a cagada, despertei do meu torpor e fiz o que tinha que fazer: Com as faces ardendo de vergonha, caminhei calmamente até o coco e o recolhi como se fosse uma mixirica que tivesse caído e o recoloquei no meio dos outros cocos.

Virei as costas e fui embora, antes que alguém me obrigasse a comprar o coco sem água. Sentia as pessoas me seguirem com os olhos e os pivetes caindo na gargalhada.

Agora vocês já sabem… nunca brinque com cocos. Eles são chatos e não sabem brincar.

Podem rir da minha cara…

6 pensamentos sobre “Nunca brinque com cocos

  1. Hahahaahhaha

    Deve ter sido bem cômica a cena, queria estar lá pra ver hauhauahuah
    Mas excelente descrição a sua, senti como se estivesse vendo o ocorrido, ou até pior, como se eu fosse a causa. Ainda bem que nada desse tipo aconteceu comigo. Té mais

  2. Pingback: Eu também cometo gafes « Ideia Fix

  3. Pingback: O coco do Capiroto « Ideia Fix

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s