I Divagação de Busão

Pode parecer meio estranho o que eu andei pensando essa manhã, mas foi assim que surgiu o primeiro Divagações de Busão. Tudo começou com uma constatação: O ônibus é mais democrático que o ato de votar. O porquê você entenderá no decorrer do texto.

Iniciemos pelo ponto de ônibus. Esse lugar tem que ser visto em ciclos. Pela madrugada/manhã podem ser vistos os trabalhadores, geralmente com mochilas nas mãos/costas e uma cara de sono inconfundível. Algumas horas depois, estudantes e mulheres. Um pouco mais para o meio da manhã, senhoras e senhores idosos. Continuando nosso dia temos, na hora do almoço, mais estudantes. Na parte da tarde mulheres, poucos jovens e mais idosos. A noite os trabalhadores voltam – com cara de sono… Claro que há variações, mas não são muitas.

Uma vez dentro do “latão”, podemos ver uma antropodiversidade poucas vezes observada. Pobres, “ricos”, gordos, magros, brancos, negros, japoneses, jovens, crianças, idosos, adultos, mulheres, crianças, enfim…. TODOS os tipos de pessoas existentes.
E o que falar do comportamento delas? Umas viajam dormindo, outras ficam estagnadas (com olhar de peixe morto), outras tagarelando, lendo, escrevendo ou simplesmente caladas. Isso quando não teimam em falar no celular, compartilhando a conversa com os outros passageiros….

Lembra que eu disse que o ônibus é mais democrático que votar? Pois é… é tão democrático que não é preciso ser alfabetizado para embarcar em um ônibus… já para votar…
Essa comparação, aliás, pode ser feita também quando o quesito é certeza na escolha. Com o voto, você nunca tem certeza se o eleito é honesto e se fará como se deve o trabalho a que foi designado. Aqui no Brasil, você é obrigado a votar, mesmo que muitas vezes ache que não há candidatos que mereçam o voto (ou você acha que com Gretchen, Clodovil, Frank Aguiar numa mesma eleição, eu me arriscaria a votar em algum desses?)
Com o ônibus isso não acontece. Você sabe que se embarcar, ele vai chegar aonde você quer (ou pelo menos aonde a linha promete). Também não é obrigado a pegar o primeiro ônibus que apareça, mesmo que ele pareça limpinho, arrumado ou ainda um caçador de marajás….

Os destinos dos passageiros são os mais variados. Uns vão ao supermercado, outros para a escola, para o trabalho, sentido centro, sentido bairro… E nesse sentido (hã-hã…), a democracia se faz presente novamente. Impressionante como os ônibus nos levam para quase todos os lugares, sem fazer distinção entre bairros ricos e pobres. Apesar de as linhas serem pré-definidas, é possível ir na direção que se queira (nem que para isso levemos 4 horas e ainda tenhamos que andar um pouquinho…)

E como toda boa democracia, também tem defeitos. Obviamente não é a maneira mais confortável de se viajar, nem a mais segura e muito menos a mais rápida. O povo depende do transporte público para manter o emprego, e muitas vezes chega atrasado em função de greves do trânsito caótico. Os sindicatos não são unidos (ou seria unidos até demais?), os preços as vezes não condizem com o porte da cidade (para Itatiba, pagar R$ 2,00 é um abuso…) e o número de veículos é insuficiente para atender a demanda.

Ainda sim, viajar de ônibus é uma experiência fascinante. Acho muito engraçado quando estou indo sentido Cidade e duas crianças que nunca pegaram ônibus embarcam: O medo de cair, a curiosidade em olhar pela janela e acenar pra quem está na rua mais a apreensão em puxar a cordinha para mandar o ônibus parar sempre me rendem boas risadas…

Se você nunca tinha reparado nessas coisas, comece a observar quando for pegar ônibus. Garanto que você vai concordar comigo em muitos aspectos. Ainda existem outras coisas que eu não menc… EI! Chegou o ponto final. Depois eu continuo…

** E no próximo Divagações de Busão: **

“- Ahhhh.. eu vou lá tomar uma pinga e depoixxx eu vou me xxxjogá no rio.
“- Isso.. vai lá tomar uma pin… ei… não! Que mané se jogar no rio o quê? Tá maluco?

Um pensamento sobre “I Divagação de Busão

  1. Sobre o comportamento dos viajantes, você só esqueceu de falar daqueles homens que se aproveitam quando o busão está cheio pra ficar sarrando as mulheres. Sempre tem um engraçadinho tarado (ou tarado engraçadinho)…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s