Ás no Gelo

Hoje volto a falar de esporte aqui no Idéia Fix, e volto em grande estilo.
Quero contar a história de duas equipes de um mesmo esporte. O ano era 2002. A cidade era Salt Lake/EUA. A competição era os Jogos Olímpicos de Inverno. A modalidade? Bobsled. O time? BRASIL. Sim, o Brasil tem uma equipe de Bobsled (um espécie de trenó que atinge 130 km/h em descida única, numa pista cheia de curvas). A equipe brasileira era formada por atletas humildes que nunca haviam visto gelo na vida. Mesmo assim, encararam o desafio e acabaram classificados para disputar os Jogos Olímpicos de Inverno.

Apelidados de “Bananas Congeladas”, os brasileiros surpreenderam ao chegar em 27° lugar. Parece uma classificação ruim, entretanto, considere que disputaram 33 equipes e que o Brasil ficou à frente de times tradicionais como Noruega-1 e Alemanha-1. Para justificar o apelido, a equipe brasileira comemorou a classificação final jogando bananas para o público, que foi ao delírio.
Nos países de clima Temperado ou Polar, as bananas não existem. Para nós é algo barato, mas lá, quando existe, é muito caro. Quase como se alguém entrasse no Maracanã e começasse a jogar caviar pra “Geral do 1 Real” (que, aliás, não existe mais…).
Eis os Frozzen Bananas:

Belo trenó, não?

A segunda história de hoje vêm de um país mais improvável para se praticar Bobsled que o Brasil. Falo da JAMAICA. Eu sei que agora parece brincadeira, mas não é. Sim… um país que tem como temperatura média 500° C na sombra foi para os Jogos Olímpicos… de Inverno.

O ano era 1988 e a cidade era Calgary, no Canadá. A façanha foi tão incrível que virou filme. “Some people say it’s hard to believe! Jamaica has a bobsleigh team!” é o que diz a música no filme Cool Running, em homenagem a esses rapazes que foram para a neve e, quem diria, fizeram sucesso.
A primeira participação foi um desastre a nível de resultado. Os atletas (todos militares) conseguiram, na verdade, provar que nada é impossível. As outras participações já foram melhores… BEM melhores. Os jamaicanos ficaram na frente de países tradicionais como Estados Unidos e Suécia.

Eis os jamaicanos Davon Harris (capitão da equipe, que teve que ser convencido a participar), Dudley Stokes, Michael Whight (?) e Samuel Clayton:

Pode não parecer, mas há 4 pessoas na foto!

Duas histórias. Um verdadeiro Ás no Gelo. Sem trocadilhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s