Faça seu próprio programa eleitoral!

Devido ao grande sucesso do Manual do Mentiroso, resolvi seguir a linha de raciocínio, apresentando, agora, o MANUAL DO POLÍTICO.
Como estamos em época de eleição, – o primeiro turno é dia 5 de outubro – nada mais justo que ensinar como fazer um programa eleitoral, usando e abusando dos clichês, frases feitas e todos os recursos dos quais se utilizam os políticos.
Os passos a seguir te ensinam a criar um programa de governo completo, desde as propostas até o horário eleitoral gratuito.

1 – Quanto às propostas: Você pode seguir 3 linhas de propostas. São elas:
a) Propostas megalomaníacas: Proponha criar uma malha subterrânea, viadutos que liguem a Zona Norte à Zona Sul, construir aeroportos, fura-filas, a Torre Eiffel, a Pirâmide de Gizé… tudo isso no primeiro ano de governo. Quanto mais absurda, melhor. Crie pesquisas que comprovem a viabilidade dos projetos e diga que o dinheiro vai sair da economia de verba pública que você vai conseguir fazer acabando com a corrupção e eliminando ASPONES (a.k.a. Assessores de Porra Nenhuma) e cargos fantasma. Como se isso fosse a mais pura verdade.
b) Propostas generalizadas: Faça as promessas que todo mundo faz. Diga que vai construir 2 hospitais, centros de especialidade, corredores de ônibus, investir no Metrô, construir escolas, centros de recreação, urbanizar favelas… Quanto mais populista melhor.
c) Não proponha: Se você tem pouco tempo, não proponha nada. Apenas ataque o mandado e a candidatura dos adversários.. pode funcionar. Mostre recortes de jornais anunciando a superlotação nos presídios, o trânsito caótico, a violência desenfreada, a fome e todas as desgraças que os jornais adoram estampar na primeira página. Garanta que é você diferente deles e que vai fazer tudo funcionar direitinho. Não precisa dizer como, já que não vai dar tempo mesmo.

2 – Quanto ao horário político: É fundamental ter um horário político bem feito. Coisas trash já foram moda, mas hoje em dia um programa dinâmico e inovador faz a diferença. Crie jingles engraçadinhos e refrões pegajosos que povo possa cantarolar enquanto está fazendo, no banheiro, a mesma coisa que você pretende fazer na prefeitura. Não deixe de mostrar pesquisas em que você apareça na frente e também denuncias contra seus adversários.
Coisas que não podem faltar:
a) Mangas arregaçadas: Sinal de candidato trabalhador. Esse detalhe geralmente aparece quando o prefeitável está “debruçado” em uma mesa fazendo contas ou “estudando” o mapa da cidade. Eventualmente ele estará escrevendo alguma coisa ou assinando algum documento. Não esqueça de espalhar vários papéis em cima da mesa, mesmo que seja a lista de compras do mês ou a carta da sua secretária dizendo que sua esposa descobriu tudo.
b) Capacete de Engenheiro:
Esse acessório aparece quando o candidato está “visitando” de “surpresa” alguma obra, para, hã… “fiscalizar”. Geralmente carrega muitos mapas e projetos. Um gesto que não pode faltar é o dos braços abertos (com mangas arregaçadas, afinal ele está trabalhando) e mãos espalmadas, como se estivesse medindo ou mostrando o espaço em obras. Suba em um trator ou qualquer máquina de grande porte e ande alguns metros com ela. Faz parecer que você entende do assunto.
c) Imagem aérea: Brasileiro adora uma imagem aérea. Sobrevoe sua cidade, apontando os locais críticos em que você pretende meter a mão (em hipótese alguma aponte para o bolso do contribuinte. Ele não precisa saber DESSE detalhe).
Eventualmente, sobrevoe as obras que você realizou em administrações anteriores, para mostrar como você é foda bom. Se possível, sobrevoe obras abandonadas do adversário, para passar uma imagem negativa dele. Não se esqueça de aparecer dentro do helicóptero e fazer pose de quem está observando – não a paisagem, mas o futuro.

3- Quanto à campanha de rua: Faça o sacrifício de se misturar por algumas horas com o povão. Combine perguntas e respostas para usar em seu programa político. Enfatize os elogios à sua candidatura e as críticas à seus adversários. Explique seu plano de governo da forma mais simplificada que puder e procure capturar aqueles que balançam a cabeça positivamente. Segure na mão das senhoras prometendo dar um jeito naquele córrego ou naquela rua esburacada. Jogue bola com as crianças e abrace os idosos.
IMPORTANTE: Não se esqueça de tomar café na padaria e jogar dominó no bar. Isso faz parecer que você é um deles. Beijar bebês ainda é válido, mas escolha os sorridentes. Por fim, peça para alguém do staff puxar um coro de aplausos e gritos eufóricos. Não se preocupe, o povo vai seguir e gritar também, mesmo não sabendo porque.

4- Quanto ao debate: O melhor que você tem a fazer é parecer seguro e confiante, mesmo se você estiver com diarréia. Tenha à mão números precisos – nada de 100, 10, 50 – de preferência com decimais. Repita-os sempre que puder, já que ninguém poderá desmentir naquele momento. Ataque seus adversários de forma comedida, sempre ironizando ou apelidando o dito cujo. Faça perguntas indiretas, ou seja, mais afirme do que pergunte. Exemplo: “No meu governo, fiz 43 escolas, contratei 1.279 professores, investi 12,34 milhões de reais na merenda escolar e tudo isso foi aprovado por 56, 99% da população. O que você pretende fazer nessa área?”
Passe uma imagem otimista, alegre e competente. Chegue acompanhado de esposa e filhos e, quando os flashs começaram, beije sua mulher ou pegue seu filho pequeno no colo. Sabe como é, você é um candidato família.

Essas são as instruções gerais. Muito do seu sucesso depende da sua criatividade, cara de pau e dedicação. Treine muito, afinal, uma fala fluente faz toda a diferença. Não tenha medo de se expor. Se for necessário, mostre família, amigos, padre, professores, a tia do cafezinho…
Não garanto que você será eleito, afinal, é necessário muito mais que votos para poder sentar na cadeira mais cobiçada do Executivo, contudo, vai conseguir precisos votos.

Em breve, mais manuais..

Capitão Universo – Prólogo

Esta é a epopéia de um herói. Um herói fictício, é verdade, mas ainda sim um heroi. Capitão Universo surgiu de uma piada, de um gracejo e cresceu até ganhar inimigos. Cresceu mais um pouco e ganhou uma história, para entrar definitivamente para a História (hã-hã).

Na verdade, ele é um criação intelectual (!) e corporal do Caio – não me pergunte COMO nem QUANDO – mas virou sinônimo de realizador de tarefas impossíveis. Tá difícil? Chama o Caaaaapitãããããoooo Universo! Proto, ele resolve.
As histórias serão baseadas em situações que vivi e em coisas bizarras que ouvi, falei e presenciei. Muita coisa aqui é verdade, por mais inacreditável que pareça….
Contudo, antes de partir para a ação de fato, escrevo este prólogo, apresentando os personagens dessa viagem autoral (assim ninguem fica perdido em relação a quem é quem (e vice-versa)).

Capitão Universo: Quando jovem, era peão de fábrica e lá desenvolveu poderes paranormais. Capitão Universo confunde seus adversários com um raciocínio sem lógica e frases de efeito “cuidadosamente” selecionadas na internet. Seu poder, contudo, não está no intelecto, mas sim na ação (quando lhe convém). Tem uma mira privilegiada: aponta em um alvo e acerta em outro. Sempre.
Por outro lado, está quase sempre disposto a ajudar os amigos e topa qualquer coisa (escolha o sentido).

Dra. Brisalemon: Inimiga número 0 do Capitão Universo, é formada em línguas pela Universidade de Tókio. Exerce a profissão de tradutora de mangás e fics, mas só para disfarçar. Seu principal desejo não é o de dominar o mundo como toda vilã normal, mas sim transformá-lo em yaoi, como toda vilã perva. Por hora, contenta-se em comer muito, torturar e matar o C.U. (Capitão Universo, para os espertinhos…)
Importante: tem gênio forte. Muito forte.

Dr. Weonsugar: Um pouco gago e mau humorado, é sócio da Dra. Brisalemon e sofre na pele com o temperamento dela, apesar de não ligar muito. Formou-se em Química e é especialista em torturas (ao estilo Jogos Mortais) e coisas do mal.
Seu “Calcanhar de Aquiles” são os doces, conseguindo identificar (por nome, ingredientes e origem) um exemplar a quilômetros de distância (comendo-o posteriormente, é claro).
Pretende viver em uma ilha particular em algum paraíso, cercado de mulheres e tecnologia de ponta quando sua sócia atingir o sonho do mundo yaoi.

Profª Pishinne: Semi vegetariana (?), a professora é formada em Matemática e trabalha no desenvolvimento de fórmulas mirabolantes que só ela entende. Colabora anonimamente com a coluna do Leão Lobo, sendo uma das famosas pulguinhas. Um pouco (ha!) baixinha, mora num rancho fundo, bem pra lá do fim do mundo.
Tem como hobby a dança de salão, em especial o zouk. Costuma desenvolver suas fórmulas enquanto dança, portanto, não estranhe caso a veja dando um passinho pra cá e outro pra lá.

Narrador: É o bobo alegre da história. Só narra os fatos, para não se comprometer com os personagens.

Ao longo das esquetes, outros personagens aparecerão. Quem sabe uma fonoterapêuta (sic), um(a) parceiro(a) para nosso herói ou ainda o narrador em pessoa? Nunca se sabe!

Em breve, a primeira história. Será que Capitão Universo conseguirá recuperar a F.O.D.A.? O mundo vai se transformar em yaoi pelas mãos maquiavélicas da Dra. Brisalemon? Dr. Weonsugar vai finalmente curar-se de sua compulsão por doces? E a Profª Pishinne? Será que ela vai revelar quem, afinal de contas, é Capitão Universo?

Não perca!

Qualquer semelhança desse epílogo com a realidade é um ato meramente proposital.
Em tempo: Ninguém me avisa que isso é um Prólogo (início) e não um Epílogo (fim)?

Quem tem razão: Yahoo ou IG?

IG Música, 28 de setembro de 2008, as 2:29 pm: Justice faz show decepcionante no Skol Beats 2008

Yahoo! Notícias, 28 de setembro de 2008, 12:49 am: Justice é o ponto alto do Skol Beats 2008

Opa! E agora José? Quem está com a razão? Lendo as duas matérias, tenho a impressão que os críticos viram shows completamente distintos. Enquanto um “desce a lenha” na atração internacional, criticando repertório, sonorização, iluminação, o outro diz que foi uma apresentação inesquecível, “uma performace impecável”.

Para mostrar melhor a discrepância de opinião, vou colar alguns trechos das duas matérias:

IG Música diz:Um bom exemplo foi quando o duo tocou seu maior sucesso, “We Are Your Friends”. A música tinha tudo para ser um momento apoteótico, daqueles em que todo mundo dança, pula e canta junto. E isso teria acontecido, se o Justice não tivesse sabotado a canção.

E o Yahoo! Notícias retruca:O ápice do show foi quando eles levaram a galera ao delírio ao tocar seu primeiro sucesso, “We Are Your Friends” remix para o Simian. Enquanto a cruz piscava no palco, a dupla segurou o público só com sua à capela, que era cantada ao todo pulmão por todos os presentes. Sem dúvida, um show imperdível para todos os que estiveram pulando e dançando no palco Skol Live nessa fria madrugada de domingo.

Gostaria de saber a opinião de quem foi ao show, já que os dois “críticos” – Carlos Augusto Gomes pelo IG e Marcos Brolia pelo Yahoo! – não chegaram a um acordo.
No final das contas, fiquei sem saber se o show foi um desastre ou se foi impecável….

Barquinho flutuante

Esse vídeo é digno de Mundo Gump (se o Philip já postou, perdão). Pelo que dá para perceber, a experiência foi feita em sala de aula, creio que de uma universidade.
Um professor coloca um gás dentro de um aquário tapado com uma fina folha de isopor. Depois, retira o isopor e coloca um barquinho feito de folha de alumínio….

O que acontece em seguida você vê no vídeo abaixo:

Impressionante, não?

Pesquisei um pouco sobre o assunto e descobri que o gás usado é o exafluoreto de enxofre . Segundo o blog Ensino Física Química esse gás é mais de 5 vezes mais denso do que o ar à pressão de 1 atmosfera e à temperatura de 25 ºC (a famosa CNTP).
O nome exafluoreto de enxofre não está te lembrando nada? Talvez você não saiba, mas é ele o responsável por engrossar vozes quando inalado. A Eliana adora brincar disso em seu programa…
Ainda segundo o blog, é o gás de efeito de estufa mais potente, utilizado fundamentalmente na indústria eléctrica como um dieléctrico isolador – seja lá o que isso signifique….

PS: Esse post tirou do ostracismo a categoria vídeo… prometo postar mais dessas coisas daqui para frente.

O fogo é fogo!

O fogo é um dos quatro elementos fundamentais da natureza é, com certeza, o que causa a maior fascinação entre os mortais. Na Pré-História, foi a primeira descoberta realmente importante, permitindo aos peludões primeiros homens obterem o calor nas noites frias (e bota frias nisso), além da fantástica possibilidade de assar a carne dos animais abatidos. O fogo ainda servia para iluminar as cavernas e afastar possível animais predadores…

Na Mitologia, o fogo tem uma participação ativa. Prometeu literalmente se fudeu se deu mal quando roubou o elemento até então exclusivo dos Deuses do Olimpo e o distribuiu aos homens (quase como um Robin Hood grego). Como castigo,  Zeus ordenou a Hefesto acorrentá-lo ao cume do monte Cáucaso, onde todos os dias uma águia (ou abutre) ia dilacerar o seu fígado que, por ser Prometeu imortal, regenerava-se. Esse castigo devia durar 30.000 anos. Tem muita banda e muito político que merecia um castigo desses, não?

Mesmo depois de tanto tempo, o fogo continua encantando os homens. Nas festa de São João, é o elemento principal. Festa junina sem fogueira O é festa junina. Pena que quem brinca com fogo faz xixi na cama. (Obs: Bombeiros então são os maiores mijões do universo!)

Por falar em bombeiros, há uma doença psicológica chamada de piromania. O indivíduo com piromania coloca fogo nas coisas para sentir prazer, não para chamar a atenção. O ato pode acontecer somente uma vez ou se repetir até que algo grave acabe acontecendo” – explica o psiquiatra do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais, Juarez de Oliveira Castro. Ou seja… literalmente essas pessoas gostam de ver o circo pegar fogo. O circo, a casa, a cerca, a árvore…

Exemplo de piromania... fogo no mato!

O resultado de um incêndio pode ser catastrófico. Pobres ficam sem o pouco que tem. Estabelecimentos comerciais tem enormes prejuízos, florestas são dizimadas, vidas são transformadas em churrasco… aliás… por falar em churrasco: O que seria da picanha, do cupim, dos corações de galinha sem o fogo? Nada!

Bom… agora você já sabe um pouco mais sobre o fogo. Mais uma vez o Idéia Fix aumenta sua cultura com informações precisas e muito interessantes… Você pode até usar em seu trabalho escolar, sem pagar royaties!
PS: Não brinque com fogo. Ele é chato e não sabe brincar.

E com 5 retas é fácil fazer uma bandeira…

Bem vindos visitantes da Galeria Idéia Fix de Arte! Nas salas anteriores, vocês puderam apreciar os Nenúfares de Monet e a Grande Onda de Kanagawa (não… Kanagawa não é o pintor). Agora vocês terão a oportunidade de observar uma obra única da história da arte brasileira:

Bandeirinhas - Alfredo Volpi

Sim.

Bandeirinhas.

Alfredo Volpi, autor do quadro, teve a manha de criá-lo com 20 míseras bandeirinhas de festa junina croata e ser aclamado gênio da arte plástica brasileira. 20 MÍSERAS BANDEIRINHAS!

Por incrível que pareça, esse não foi o único quadro em que Volpi exercitava toda a sua criatividade. Ele também criou Bandeirinha (sim.. no singular) – dessa vez com apenas 12 delas.
Se você acha que acabou, está errado. Mais bandeirinhas aqui, aqui, aqui e aqui. Surpreendentemente ainda tem mais. É só escolher sua bandeirinha favorita

Os intelectuais metidos a besta críticos de arte interpretam essa fase como “abstraccionismo geométrico.” Segundo a Wikipédia, “o Abstraccionismo geométrico, ao contrário do Abstraccionismo lírico, foca-se na racionalização que depende da análise intelectual e científica. Foi influenciado pelo Cubismo e pelo Futurismo”.

Em função disso, recebeu o prêmio de melhor pintor nacional na segunda Bienal de São Paulo, em 1953.

Pronto.. pode parar de se contorcer agora.

Obviamente, o pintor ítalo-brasileiro não fez só isso. Ele também pintou fachadas.

Ok, elas são um pouco mais elaboradas que bandeirinhas, mas ainda sim são fachadas.

Alfredo Volpi, apesar do tom crítico desse texto, merece um espaço de destaque no seleto time de ótimos pintores brasileiros. Não é para qualquer um pintar bandeiras – coisa que qualquer criança da 5ª série consegue – vender esses quadros e ainda ganhar dinheiro com isso. Fora o fato de ser autodidata em relação à arte.

Simplicidade, as vezes, faz toda a diferença… Van Gogh que o diga.

O blog Isso é Bossa Nova fala com mais propriedade do que eu sobre a obra de Volpi:

“Sobre a importância de Volpi para a arte brasileira não há vozes discordantes. Historiadores, críticos, artistas (de várias gerações e escolas) e apreciadores da arte caracterizam Volpi pela sua singularidade, independência e originalidade.
Volpi não participava da roda dos intelectuais da época.
Afinal, veio de uma classe social menos favorecida e excluída, frente aos modernistas…(esses detalhes na arte me fascinam ).
Era um imigrante. ”

E fim de texto.

Opinix: Inclusão excluída

Apenas um canal no Brasil – e por assinatura (o Sportv) – transmite as Paraolimpíadas de Pequim.
Os atletas paraolímpicos merecem mais atenção! O Brasil (sabe-se lá como) de 2000 para cá, tornou-se uma potência no esporte paraolimpico — BEM diferente do esporte dito de atletas “ normais”.
Somos (digo isso, porque também sou deficiente) um nicho especial da sociedade que ganha, pouco a pouco, espaço para questões do seu dia-a-dia na mídia, mas ainda é insuficiente.

O esporte é um meio de inclusão e essa atitude obscurantista dos grandes meios de comunicação com relação à competição exclui todo o esforço dos atletas brasileiros.
Nós não queremos ser apenas pequenas notas em programas esportivos ou rodapés nos cadernos de esportes dos jornais. E quando noticia-se algo, é sempre na ótica da “superação de limites” ou de uma certa pena.
Essa “inclusão excluída” velada faz mal a toda uma sociedade que se diz democrática e, por isso, deveria abrir espaço as opiniões de todos os seus cidadãos.

UPDATE: E agora que acabou? O que será de nossos atletas??

(Nota 1 do Frank: Resposta: Infelizmente, acontecerá o mesmo que acontece com o futebol feminino….)
(Nota 2 do Frank: E o quadro de medalhas? Achei interessante mostrar como ficou uma parte da classificação geral. A versão completa você encontra no blog Imomentus)

1. China 89 70 52 211
2. Grã-Bretanha 42 29 31 102
3. EUA 36 35 28 99
4. Ucrânia 24 18 32 74
5. Austrália 23 29 27 79
6. África do Sul 21 3 6 30
7. Canadá 19 10 21 50
8. Rússia 18 23 22 63
9. Brasil 16 14 17 47
10. Espanha 15 21 22 58