Meu voto de Boas Festas

voto_de_boas_festas
Falando sério agora… Feliz Natal queridos leitores! Que o saco do Papai Noel venha recheado dos mais diversos presentes e desejos, tanto aqueles que você sempre ouve e ganha da sua tia (paz, amor, saúde, meias, sungas laranja 3D) até aqueles que só o Idéia Fix pode desejar pra você:

– Água Perrier;
– Um carregamento master de Kinder Ovo;
– O pagamento daquele empréstimo que você fez ao seu cunhado;
– Uma Tele Sena premiada;
– Aquele livro que você tanto procura, mas só vai achar quando for procurar pela sua cueca/calcinha branca (ou vermelha… =D);
– Uma passagem de ida para sua sogra (isso mesmo… não tem passagem de volta!);
– Nutella a gosto;
– Ataques incontroláveis de riso;

Esse são os mais sinceros votos de todo o pessoal do Dep. Financeiro do Idéia Fix. Já o RH deseja ótimos relacionamentos e que o seu networking suba tanto quanto o dólar. O pessoal do marketing mandou aquele abraço colorido, alegre, cheio de boas idéias e intenções.
Até a tia do cafezinho mandou suas lembranças!

A direção ratifica todos os votos acima.

PS: Você já sabe, mas não custa reforçar: Ao contrário do que diz o Ministério da Saúde, bebida e direção combinam sim: Com uma linda lápide no Araçá….

That’s all folks….

3 pensamentos sobre “Meu voto de Boas Festas

  1. FELIZ NATAL PRA VOCÊS TAMBÉM!!!!hehe…digo…hohoho

    Comecei a acompanhar esse blog em agosto e espero acompanhar por muitos anos ainda. Aprendi muita coisa nesse “humilde espaço” (como o Frank diz) e, como leitora, agradeço os votos de Boas Festas…

    PS: Acho que, se o saco do Papai Noel vier recheado com tantos presentes ele não vai conseguir andar direito…

  2. Bem pessoal,

    Outro ano que se vai. Tenho um amigo, com quem sempre troco idéias (filosofias abstracionistas), e temos a teoria que vivemos sempre no presente. Nasceremos no futuro e morremos no passado. Isto, da perspectiva temporal. O tempo morre e nos mata a cada segundo superado. Porém, este mesmo tempo, nos dá um novo nascimento a cada segundo vindouro. Temos apenas o segundo em que estamos e, apenas estaremos nele, por um segundo… Ou seja, experimentamos a morte, mais vezes do que gostaríamos, mas, da mesma forma, experimentamos o nascimento o mesmo número de vezes. A questão é: a cada nascimento, nos é dada a oportunidade de “nascermos” melhores, com mais conhecimento. Com as lembranças (boas) de nossas vidas passadas, com o sofrimento (ruim) e com o aprendizado (bom e ruim), que ambos nos propiciaram.
    Por isto, é de suma importância, que aprendamos o mais rápido possível a sofrer o bom e curtir o ruim.
    Digo sofrer o bom, pois sofremos uma perda, uma derrota, uma decepção e a carregamos por muito tempo em nossas vidas!
    E curtimos um beijo, um momento agradável, uma situação de ternura, por tão pouco tempo.
    Lembre-se do seu primeiro beijo… aquele frio na barriga, aquele medo… a palpitação no peito, o suor frio… o momento em si. Que delícia!!
    Lembre-se agora, de um momento desagradável. Um susto, um assalto, um falecimento… pense em tudo o que sentiu.
    Na maioria das pessoas, a lembrança ruim, vem a tona mais rápida e evidentemente e dura muito mais tempo.
    Meu conselho: “Sofra” o bom por muito tempo e “curta” o ruim, de forma curta. Apenas o tempo necessário para sentir a dor, apreciar o luto e aprender com a decepção.
    É isto que desejo à todos nós. Leitores ou não do IDEIA FIX. Participantes ou não…
    Que cada “morte” sua, possa se tornar tão agradável quanto seu próximo “nascimento”, pelo fato de você ter aprendido a APRECIAR a vida, do jeito que ela deve ser apreciada.

    Abraços e feliz ano novo.

    P.S. – Sei que é tarde para um presente de natal, mas fica como de ano novo. Li e achei-o interessantíssimo.

    “Votos”

    “Desejo primeiro que você ame,
    E que amando, também seja amado.
    E que se não for, seja breve em esquecer.
    E que esquecendo, não guarde mágoa.
    Desejo, pois, que não seja assim,
    Mas se for, saiba ser sem desesperar.

    Desejo também que tenha amigos,
    Que mesmo maus e inconseqüentes,
    Sejam corajosos e fiéis,
    E que pelo menos num deles
    Você possa confiar sem duvidar.
    E porque a vida é assim,
    Desejo ainda que você tenha inimigos.
    Nem muitos, nem poucos,
    Mas na medida exata para que, algumas vezes,
    Você se interpele a respeito
    De suas próprias certezas.
    E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
    Para que você não se sinta demasiado seguro.

    Desejo depois que você seja útil,
    Mas não insubstituível.
    E que nos maus momentos,
    Quando não restar mais nada,
    Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.

    Desejo ainda que você seja tolerante,
    Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
    Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
    E que fazendo bom uso dessa tolerância,
    Você sirva de exemplo aos outros.

    Desejo que você, sendo jovem,
    Não amadureça depressa demais,
    E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
    E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
    Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
    É preciso deixar que eles escorram por entre nós.

    Desejo por sinal que você seja triste,
    Não o ano todo, mas apenas um dia.
    Mas que nesse dia descubra
    Que o riso diário é bom,
    O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
    Desejo que você descubra ,
    Com o máximo de urgência,
    Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
    Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.

    Desejo ainda que você afague um gato,
    Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
    Erguer triunfante o seu canto matinal
    Porque, assim, você se sentirá bem por nada.

    Desejo também que você plante uma semente,
    Por mais minúscula que seja,
    E acompanhe o seu crescimento,
    Para que você saiba de quantas
    Muitas vidas é feita uma árvore.
    Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
    Porque é preciso ser prático.
    E que pelo menos uma vez por ano
    Coloque um pouco dele
    Na sua frente e diga “Isso é meu”,
    Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

    Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
    Por ele e por você,
    Mas que se morrer, você possa chorar
    Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.

    Desejo por fim que você sendo homem,
    Tenha uma boa mulher,
    E que sendo mulher,
    Tenha um bom homem
    E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
    E quando estiverem exaustos e sorridentes,
    Ainda haja amor para recomeçar.
    E se tudo isso acontecer,
    Não tenho mais nada a te desejar “.

    *Sérgio Jockymann,

    Enfim, mais um ano que morre. Outro ano que nasce.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s