E se…

Proponho um momento de reflexão aqui no blog. As questões abaixo são obviamente hipotéticas, mas nos fazem pensar como o mundo muda. Cada escolha que fazemos nos leva a descartar tantas outras e é isso que define quem somos, quem seremos e o que comeremos no almoço.
Se vocês tiverem alguma sugestão de resposta, vá em frente. Arrisque aí nos comentários as consequências…

E se…?

… e se o Socialismo tivesse “vencido” a Guerra Fria?
… e se Lula tivesse sido eleito em 1989, em vez de Fernando Collor?
… e se os Mamonas Assassinas não tvessem morrido no acidente na Serra da Cantareira em 1996?
… e se Ayrton Senna tivesse sobrevivido ao acidente na curva Tamburello em 1994?
…e se Romário tivesse perdido o penalti que bateu na final da Copa do Mundo de 1994?
… e se Silvio Santos não tivesse comprado o Baú da Felicidade?
… e se Chateaubriand fosse engenheiro?
… e se Pelé tivesse nascido na Argentina?
… e se a Bahia Salvador ainda fosse a capital federal?
… e se os holandeses tivessem colonizado o Brasil?
… e se o nosso sistema de governo fosse o parlamentarismo?
… e se Chaplin fosse cego?
… e se Ronaldinho não tivesse tido convulsões antes da final da Copa do Mundo de 1998?
… e se Barack Obama fosse índio?
… e se Einstein fosse mulher?
… e se Marie Curie fosse homem?
… e se Santos Dummon não tivesse inventado o avião?
… e se o nazismo tivesse triunfado?
…  e se provassem, por A+B que não estamos sozinhos no universo?

… e se o Marcão não tivesse pegado aquele penalty em 1999 e o Corinthians tivesse sido campeão da Libertadores?

Situações simples, complexas, instigantes, bizarras. O que seria do mundo COM essas modificações? Como você viveria?

Juro que não estou tomando nada ilegal, mas isso já vinha rondando meus pensamentos há algum tempo….
Voltaremos com nossa programação normal – ou o que você considere normal – em breve.

10 pensamentos sobre “E se…

  1. nossa, lembrei das aulas do Elvis agora…
    ” If I… blábláblá, I would… blábláblá”.

    Olha, se o Pelé fosse argentino… eu, com certeza, viveria minha vida do mesmo jeito…
    E você, Frank, como viveria?

    ps: certeza que você não usou nada ilícito?

    • Veja bem Priscila e Vanessa. Do mesmo jeito que fala-se que Brasília fica no Distrito Federal, eu disse que a capital é Bahia, uma vez que Salvador fica lá… portanto, é fácil concluir que cometi um puta erro desgraçado… Simples assim… hauahauaha

  2. Se Ayrton Senna tivesse sobrevivido ao acidente na curva Tamburello, Schumacher seria fichinha…

    Se Einstein fosse mulher? Os incidentes de Hiroshima e Nagasaki não teriam acontecido (não dariam tanto crédito a uma mulher no caso de uma descoberta desse nível)

    E se Marie Curie fosse homem? Seria mais um cientista na história.

    Se Romário tivesse perdido o penalti que bateu na final da Copa do Mundo de 1994?\ Eu diria: …e se o Baggio tivesse convertido o penalty na final da Copa do Mundo de 2004?

    E se Chaplin fosse cego? Seria um cego fazendo cinema mudo.

    Se Pelé tivesse nascido na Argentina, seria marrento pra carajo…

    E se o nazismo tivesse triunfado? Não, nunca triunfariam.

    E se Santos Dummon não tivesse inventado o avião? Alguém o teria feito.

    E se provassem, por A+B que não estamos sozinhos no universo?\Quem disse que estamos sozinhos no universo?

  3. Frank,

    Como diria Richard Bach*
    “Não dê as costas a possíveis futuros, antes de ter certeza de que não tem nada a aprender com eles.”*
    “Você está sempre livre para mudar de idéia e escolher um futuro, ou um passado diferente.”*

    Sabe, é interessante. “WHat If?”**

    Existe sempre os complascentes que dizem: NUNCA DEVEMOS NOS ARREPENDER DE NADA QUE FIZEMOS!
    Falácias. Frase pronta, lida em algum caminhão andando pela estrada.

    Para cada ato, por mínimo que seja, temos uma consequência. Que desencadeia uma sequência de eventos, que afeta tudo o que perceberíamos e o que não perceberíamos.

    Porém, para quê viver na esperança do: e se…

    Fica algo intangível. Pois se aquela curva para a direita, ao invés da esquerda, poderia ter me feito entrar em outro blog. Mas, qual seria o blog? Seria melhor, pior ou sequer me atrairia?

    Frank Toogood, estaria realmente fadado a cruzar meu caminho, ou seria mais um ilustre desconhecido?

    O que importa Frank, não é NÃO TER ARREPENDIMENTOS, mas a certeza que por pior que tenha sido, ou melhor que tenha sido, foi o que vivemos e nos levou no local e no tempo que chegamos.

    Richard Bach, teorizou, que tudo aquilo que deixamos de fazer, ou fizemos diferentes, segue, em uma dimensão paralela. Fazendo com que nós existamos em diversas realidades, sem conhecimento ou experiência do que passamos. E, eventualmente, todo este emaranhado de “vidas e experiências”, se cruzam, fazendo com que o Gustavo de uma atitude, e o Gustavo de outra atitude, eventualmente venham a ter uma mesma experiência. Porém, tudo se resume a isto. Vivemos juntos aquilo, e a partir dali, nossas realidades seguem em caminhos diferentes…

    Portanto, que bom que o Romário acertou, que Ayrton, os mamonas morreram, pois foram todos estes eventos, que me fizeram chegar aqui e conhecer pessoas maravilhosas, como você, Carlão, Priscilinha, Henderson e etc…

    Abraços,

    ** – Time Machine – Movie.

  4. Com certeza ‘se’ tudo isso tivesse acontecido nós poderiamos não estar aqui hoje, ou amanhã, ou depois. Mas com certeza não podemos afirmar nada, só sei que

    ‘se’ Barack Obama fosse índio provavelmente os Estados Unidos teriam escolhido para presidente o McCain, ou ele taria morto já..

    ‘se’ Lula tivesse sido eleito em 1989 a gente teria menos história do Brasil pra estudar

    ‘se’ os Mamonas não tivessem morrido eles não seriam lendas

    ‘se’ Einstein fosse mulher não mudaria nada

    ‘se’ Salvador (*) ainda fosse a capital federal não existiria Brasília

    ‘se’ os holandeses tivessem colonizado o Brasil estaríamos falando Holandês agora

    ‘se’ provassem que não estamos sozinho no universo o Estados Unidos já teriam criado uma guerra contra eles (–‘)

    Mas Frank, umas perguntas pra você:
    E se, você não tivesse escrito esse post ?
    E se, não existisse internet ?

  5. E se este post jamais fosse escrito?

    De qualquer forma, lembranças de belas histórias, que não vão mudar a realidade, apenas a idéia que se tem sobre ela.

    Na minha opinião, seria mais interessante fazer a brincadeira do SE aplicando-a às decisões que estão sendo feitas agora. E que exercem influências diretas nesta realidade presente.

    Não estou desconsiderando o questionamento histórico, mas a ordem dos fatos não segue uma sequência lógica ou mais provável. O passado não pode mudar, sua única influência é sobre o presente.

    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s