O rico rei da Europa… sem coroa

Responda rápido: Quem foi o rei do Sagrado Império Romano entre 1519 e 1555? Os livros de História (e até o Google, quem diria!) insistem na informação de que foi Carlos V. Contudo, o que pouca gente sabe/lembra é que o império pertencia também a um cidadão chamado Jacob Fugger:

fugger

Agora o questionador leitor e a fofoqueira curiosa leitora me perguntam: Por quê? Por que o rei não era assim tão absoluto? Veja: Carlos V gastou 850 mil florins para ter o direito de vestir a coroa, caso contrário ela iria para Francisco I. Dessa grana, 543 mil foram emprestados pelo tal do Fugger, portanto, significa que quase 64%  da coroa não pertencia ao Rei.

Mas, afinal de contas, quem foi Jacob Fugger? Ele foi um dos primeiros (e mais influentes) banqueiros do século XVI. Para vocês terem idéia da influência do amigão aí no Império, ele teve a audácia (e com toda a razão, diga-se) de cobrar a dívida do Rei Carlos V. Veja: “É bem sabido que Vossa Majestade Imperial não teria obtido a coroa do Império Romano sem a minha ajuda, e posso prová-lo com documentos que me foram entregues pelas próprias mãos dos enviados  de Vossa Majestade“.

Mas não era “só” o rei que devia alguma coisa pra Fugger. O balancete dos Fugger, em 1546, mostra débitos do imperador alemão, da cidade da Antuérpia (importantíssima rota dos mercadores que faziam a ponte marítima Europa – Oriente – Europa), dos reis da Inglaterra e Portugal e da Rainha da Holanda. Até o Papa devia (!!).
Só naquele ano, seu Fugger lucrou 5 milhões de florins. Pense bem: se um rei, que é um rei, pegou emprestado apenas 543 mil florins para conseguir a coroa, imagine o que é a conta bancária de alguém com 5 milhões (!!) de florins.

Fugger foi também o primeiro estrangeiro a investir nestas terras tupiniquins, ainda em 1503. Isso é que é visão de futuro! Mas ele não era santo. Aliás… muito longe disso.
Ele construiu na Eslováquia o maior centro metalúrgico de seu tempo. Mas não de forma honesta. Fugger provocou a falência das empresas de extração de cobre e as comprou por preço irrisório. Com seus monopólios, colocou em situação de dependência os governantes desses territórios, financiando seus empreendimentos. Um verdadeiro administrador RotBull.

Esse é Jacob Fugger, o rico. Um rei sem coroa. E precisa?

5 pensamentos sobre “O rico rei da Europa… sem coroa

  1. Acabei de adquirir um novo ÍDOLO!!
    PC Farias? O agiota do mundo George Soros? Fernando Collor? O Pai do Padre Marcelo Rossi, presenteado com um BMW?
    Batman? Super homem? Homem Aranha? Seu Creyssom?
    Que nada!!!
    Meu novo herói é: Jacob Fugger!!
    “Vida Longa ao REI!”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Não lembro de ter ouvido o nome Jacob Fugger nas aulas de História. Já sei o porquê! Ou a escola que eu estudei era uma porcaria, ou é porque as aulas de história não contam a parte que interessa (que interessa aos alunos, é claro!). Nunca ficamos sabendo desses pormenores (se é que os professores sabem). Tudo muito superficial…

  3. Fran e Priscilinha,

    Imaginem só, se durante a formação da personalidade dos jovens (e olhe que o adolescer por si só já é complicado), fossemos expostos as falcatruas históricas…

    Quero crer, que não temos acesso a estas informações, apenas por isto.

    No mais, “estou indo embora”.

    Beijos e abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s