Alô criançada, o blogueiro chegou!

bozo-original

O palhaço é a figura que melhor representa o mundo mágico do circo. Talvez divida esse posto com o mágico e o malabarista, mas ainda sim lidera o ranking de Top of Mind. Venho atrevés dessas mal traçadas linhas virtuais dissertar um pouco sobre o posição do palhaço (não adianta procurar no Kama Sutra, safadinho) na sociedade.

Há pouco mais de 15 anos os palhaços apareciam na televisão mais que o Datena na Band. Eles apresentavam programas, eram integrantes de ou só faziam participações especiais, geralmente vestindo toda a indumentária necessária – o que incluir peruca psicodélica, pancake em excesso, nariz vermelho, calça de bolinhas coloridas e sapato 3 vezes maior que o pé.

Veja o caso da Vovó Mafalda. Ela apresentava desenhos no SBT, vestindo sua habitual touca de banho. Não podemos esquecer, também, do palhaço Arrelia  – alegria em preto e branco – e do palhaço mais conhecido do Brasil Serginho Mallandro Bozo, a alegria da criançada.

Hoje os palhaços mudaram de função na sociedade. As crianças já não se divertem vendo um sujeito dar cambalhotas na televisão ou jogando tortas um na cara do outro (aliás… dá um aperto no peito ver tortas tão deliciosas sendo desperdiçadas dessa maneira… uma absurdo, um crime!). Eles querem ação, briga, tiros, mulheres nuas e coisinhas engraçadinhas que moram na… fenda do biquini (?). Os miniparque de diversões, que antes eram a primeira opção a ser considerada como cenário (lá vem lista: Domingo no Parque, Xuxa Park…) não são sequer citados em qualquer brainstorm. Demodê, literalmente.

Mas para onde foram os palhaços? Hoje eles tem 2 funções fundamentais: Servem como adjetivo pejorativo para o povo que vota errado e é roubado (ou qualquer situação em que é feito de trouxa) e alegrar, muitas vezes curando, crianças nos hospitais. A primeira é humilhante. A segunda dignificante, basta ver os Doutores da Alegria.

Eles também continuam brilhando no picadeiro. Há uns 4 anos fui num circo e ri do palhaço. O ator não precisou falar nada. O truque das moedas e assobios já foi suficiente. Talvez os palhaços tenham vivido um auge de fama nos anos 80/90, mas agora o tempo da colheita se foi.

Nos resta lembrar dos grandes palhaços e sorrir novamente sempre que algum deles desempenhar sua função com a maestria esperada.

Com exceção, claro, de Ronald McDonald. Esse veio das profundezas do inferno.

2 pensamentos sobre “Alô criançada, o blogueiro chegou!

  1. ADOOOOOOROOO PALHAÇOS!!
    Meu sonho é fugir com o circo!!! Nunca te contei isso?!

    Acho fundamental a presença do lúdico na vida das pessoas… vê-se pelo trabalho dos doutores da alegria..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s