Qual a sua dor?

A dor é o alerta que o corpo dá para dizer que algo não está funcionando da maneira adequada. A intensidade da dor é proporcional à urgência com que você tem que tomar providências quanto a isso.

Já ouvi dizer que a dor é psicológica (o que me faz alguem com o psicológico fraco), mas o fato é que é impossível não sentir dor. Tão natural quanto acordar ou tocar a ponta do nariz com a língua. O quê? Isso não é natural? Ah.. bem… esqueçam então.

Algumas dores são mais persistentes e desagradáveis que outras, logo, essa mente insana que vos escrve resolveu fazer um ranking das dores. Selecionei 07, que a meu ver são as piores. Tratei de escolher dores comuns, ou seja, nada de clips arranhando o olho, palito de dente cutucando embaixo da unha ou ainda passar uma folha de papel rapidamente entre os dedos… É, eu sei… doeu em mim também.

07) Dor de cabeça
A dor de cabeça é tão comum, mas tão comum, que hoje em dia não se vai mais ao médico por causa dela. Até porque, se você depende do SUS, sua dor de cabeça só seria curada 3 meses depois, com possibilidade de adiamente caso o médico falta/morra.
Dores de cabeça são irritantes. Dificilmente passam sozinhas. No meu caso, dormir resolve. Muita gente sente a necessidade de tomar medicação, bastante populares nos comerciais. E não se esquece uma dor de cabeça, por mais que você queira…

06) Dor de garganta
Um nível acima da dor de cabeça, a dor de garganta irrita, pois as vezes nem engolir você consegue. Você quer comer aquele suculento pão com manteiga quentinho, mas o pedaço desce quadrado, enroscando… você fecha os olhos, contrai os músculos e o alimento passa. Quer dizer… 1 pedaço passa. Os outros 15 passarão pelo mesmo processo. Irrita, cansa e dói. Bastante.

05) Saudade
A saudade tem várias facetas. Pode ser da pessoa amanda, de um parente querido, de uma situação. A saudade é, na verdade, um sentimento de “bis”: queremos que as coisas aconteçam novamente, seja uma risada, um beijo, uma bronca. Trejeitos e máscaras. Situações e lugares. Sentimos saudades porque não sabemos lidar com a perda. E não é exatamente culpa individual, pelo contrário, é absolutamente natural. E como diria o Padre Marcelo Rossi: “Saudade sim, tristeza não”.

04) Chute no escroto
O contraponto masculino para a cólica (logo abaixo) é o chute/bolada no saco escrotal. Sim, minhas caras leitoras, isso dói. Ou melhor… merece caixa alta: ISSO DÓI MUITO. Ela (a dor) tira o fôlego, te faz ver estrelas, sair lágrimas (dos olhos), desejar a morte. É tudo muito instantãneo, o raciocínio parece uma tartaruga manca. Sua única reação é ir de encontro ao solo e pedir arrego. Mesmo após a dor passar você fica combalido, sensível – no sentido de que qualquer movimento mais brusco já te leva a protejer a futura prole – É paticamente acertar a auto-estima de forma física. Sério…

03) Cólica
Essa é especial para as mulheres. A cólica está ligada à mentruação, portanto, nós homens apenas sentimos o reflexo. Se o reflexo não é nada bom, imagine só o que deu origem.
Vejamos o depoimento: “é a pior dor que eu ja senti na minha vida. Sabe o que é você se contorcer toda, gritar, chorar, gemer?”. Agora outro: “é uma dor horrivel. Tipo quando você tem dor de estômago muito forte, ou até mesmo de barriga. Realmente, cólica é foda.
Definitivamente, ainda bem que as cólicas masculinas tem uma resolução rápida e fácil, sendo, inclusive, tomadas durante o jantar com a sogra.

02) Remorso
O remorso não é uma dor física, mas dói tanto quanto uma. Você foi convidado a viajar, mas preferiu ficar em casa. A viagem foi fantastica e seus amigos ganharam várias coisas, menos vocês. Todos voltam bronzeados, cheio de histórias e você não. Ah.. eles encontraram aquele gênio da música, ganharam fotos, autógrafos e você não. Não era melhor ter ido? Mas porque não fui? POR QUÊ???? Viu.. esse é o remorso.
Há remorsos piores, claro. O de ser injusto e não poder voltar atrás. O de terminar um relacionamento e não conseguir reatar. Deixar de prestar socorro e saber que um ser padeceu porque VOCÊ não ajudou. O remoros causam inquietação, ansiedade, depressão. O edificio do moral implode por dentro.

01) Bater o dedinho
Essa nem merece explicação. Quem já bateu o dedinho na quina da mesa/cadeira sabe do que eu falo. É um dor aguda que sobe até as orelhas. Suas pernas ficam fracas, você fecha os olhos e solta uma fila imensa de palavrões acumulados. Tudo porque você bateu o dedinho.

Receio que tenha esquecido alguma dor. Você tem alguma sugestão? Deixe aí nos comentários!

Agradecimentos especiais A Dhiego, Henderson, Marília e Isabela, pela contribuição via Twitter

3 pensamentos sobre “Qual a sua dor?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s