Corinthians X Palmeiras. Um legítimo jogo de Masters

Domingo de sol na cidade de Itatiba. Cerca de 5.000 pessoas saíram de suas casas e rumaram para o Estádio Luiz Scavone, casa do Operários FC, para assistir um clássico do futebol mundial. De um lado os alvinegros de Parque São Jorge. De outro, os alvi-verdes de Parque Antártica. E um detalhe: Jogadores tecnicamente aposentados, mas que ainda tem muito gás e talento para gastar. Um legítimo jogo de Masters.

Rolaram o melão com uma hora de atraso, mas valeu a pena. A galera paciente soltou o grito, acompanhados da Gaviões da Fiel de Itatiba. E quem foi assistir Edu Bala, Wladimir, Biro-Biro, Wagner Basílio, Gino, Márcio Bittencourt e Dinei (!!), acabou vendo Gilmar Fubá dar show e marcar dois gols: um de cabeça – e que cabeçada, por sinal – e outro roubando a paçoca da zaga palmeirense. Ofuscou, inclusive, o cidadão mais xingado e idolatrado do certame: O xodó da Fiel, Neto.

Neto, aliás, merece um parágrafo próprio. A primeira impressão é que ele estava absurdamente pançudo. De fato, muitas vezes ele caminhava com as costas vergadas para trás, buscando o equilíbrio. Apesar do peso extra, jogou muita bola e, principalmente, fez juz à fama de marrento. Pra começar, um chapéu de costas, ainda no campo de defesa. O passe quase originou o primeiro gol da partida, mas a bola caprichosamente tocou a trave. Depois, uma cobrança de falta de letra.
Falta contra o Corinthians? Dá-le Neto buzinando na orelha do árbitro. Falta a favor do Corinthians não marcada? Olha lá o Neto mandando o árbitro tomar caju… Sobrou até pra um palmeirense desavisado que o xingava do alambrado. Ouviu uma bela seleção de palavrões… *risos*

Quando o primeiro tempo acabou, achei que era hora de tirar a fantasia de torcedor e vestir a de intrépido blogueiro. Corri até a parte de trás do banco de reservas do Corinthians, subi no alambrado como um autêntico maloqueiro e de lá pude tirar algumas fotos. Fotos ruins, claro. Uma só saiu a cabeleira do Biro-Biro. Outra só a gravidez do Neto. Enfim… só consegui sujar a camisa. Ao menos pude observar a persistência da galera pedindo autógrafo e a paciência dos jogadores em dá-los. Bacana isso…
Ah sim… e teve o Dinei jogando uma banana (a própria fruta) para uma torcedora e ela (a torcedora) pedindo para que o Dinei autografasse… a banana!!! Sensacional…

O jogo estava 2 a 0 – dois do craque Gilmar Fubá. A torcida gritava “Olé” enquanto o Corinthians colocava o Palmeiras na roda. Algum jogador do Corinthians recebeu a bola na lateral, no campo de defesa, e fez ao menos umas 7 embaixadinhas. Os jogadores alvi-verdes apertaram a marcação, sem deslealdade. Mas não adiantou. Um bate boca danado começou e junto com ele veio o tradicional empurra-empurra, até que a turma do deixa-disso entrasse em campo para acalmar os ânimos. Quase sai porrada! Entretanto, fiquei na duvida se aquilo foi real ou uma encenação, pra tornar o show um pouco mais divertido. E quem não lembrou da fuzarca na final do Paulista de 99 não é torcedor de verdade.

Pouco antes do apito final o Corinthians fez o terceiro gol – em mais uma falha bizonha da zaga – fechou o caixão e beijou a viúva. 3 tentos a zero, fora o baile. Hora de tirar a fantasia de torcedor e vestir novamente a de blogueiro intrépido. Corri até a boca do túnel. Quer dizer… “boca do túnel” é maneira de falar, já que na verdade era um portão pelo qual os jogadores saiam. Consegui boas imagens, que coloco abaixo.

Os jogadores, mesmo sem o preparo físico adequado (afinal, eles são aposentados, ora pois) mostraram que talento não se esquece. Muito jogador em atividade não faz virada de jogo de trivela, toque de calcanhar, chapéu e ainda corre pra dar carrinho.

Manhã diferente, 5 mil pacotes de leite em pó arrecadados para entidades beneficentes, políticos querendo tirar sua lasquinha, 3 gols, paixão, rivalidade. Tudo isso aconteceu nesse 30 de maio de 2010. As torcidas estão de parabéns pela festa. Os jogadores também. E esse blogueiro intrépido mais uma fez sente-se privilegiado por poder cobrir e mostrar a vocês mais um evento.

Qual será minha próxima missão?

Post Scriptum: Se eu fosse você, assistiria também a matéria sobre o jogo editada pela ITV-Brasil. Boa parte dos lances que eu descrevi eles captaram. Inclusive a cobrança de falta de letra do Neto.

10 pensamentos sobre “Corinthians X Palmeiras. Um legítimo jogo de Masters

  1. Parabéns pelo texto. Apesar de Palmeirense , justiça seja feita apenas correção a fazer : o primeiro gol foi um cruzamento do Gilmar fubá e cabeçada do Paulo Sergio
    Parabens
    Rogerio

    • Obrigado pelos elogios!!

      Quanto a autoria do primeiro gol: Agora fiquei na dúvida. Na hora achei que tinha sido o Fubá (até porque ouvi um torcedor pedindo pro Gilmar marcar mais um no segundo tempo). O Jornal de Itatiba dá 2 gols pro Fuba e 1 pro Fabinho Fontes (que creio, tenha sido o terceiro).

      Mas fica registrada a dúvida. Se alguem mais puder dar a opinião, ficaríamos agradecidos…

  2. Pingback: 3 anos e 621 posts depois… « Ideia Fix

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s