South Africa 2010: Brasil x Chile

Para muita gente a Copa começa hoje, dia 28 de junho. Os três jogos anteriores contra Coréia do Norte, Costa do Marfim e Portugal foram apenas testes sérios, para aprimorar o time para a disputa do que realmente interessa: o mata-mata. Nesses três jogos pudemos tirar a ansiedade do início de competição, testar as mandingas e trabalhos de todos os pais de santo do bairro, xingar o Dunga, aquecer a garganta gritando gol algumas vezes, além de verificar se a geladeira está deixando a cerveja gelada o suficiente.

Mas agora é pra valer. Qualquer erro pode custar a classificação para as oitavas de final. E para nossa sorte o adversário é o eterno freguês Chile.

Chile que começou assustando, dando 4 minutos de pressão absoluta. A equipe canarinho não conseguia dar dois passes de maneira decente. Mas isso só ocorreu até o primeiro contra ataque, que Luis Fabiano desperdiçou, chutando de maneira bizonha. Pronto. Estava estabelecido o respeito. Isso não significa, claro, que o Chile tenha abdicado da condição de ataque. Loco Bielsa respeita, mas não é covarde.

Michel Bastos e Gilberto Silva arriscaram de longe. Com precisão, mas sem sucesso. Definitivamente um jogo melhor de acompanhar…

Com 23 minutos de jogo também era possível perceber que os jogadores tentavam reproduzir jogadas rápidas que treinaram. Toques rápidos, de primeira, ultrapassagens pelas duas laterais. Até então todas as tentativas tinham sido barradas por pernas, pés, joelhos e até golpes de vista do chinelos chilenos. Promissor. O Brasil permanecia melhor, mas o Linguiça da América ainda levava algum perigo…

Aos 34′, uma jogada que muito se falava, mas pouco se via de forma eficiente. Escanteio cobrado e Juan subindo livre, pra meter a cabeça na bola e vazar o goleiro Bravo pela primeira vez. GOOOOLLLLLL DO BRASIL! Brasil 1 x 0 Chile. É bom falar que nessa jogada, Gilberto Silva serviu de apoio e ponto de referência para Juan. Trabalho de equipe. Deve-se também falar que Lúcio fui puxado de maneira absurda. Se fosse gol, seria penalti.

Na jogada seguinte, Luis Fabiano recebeu no bico da área e tentou o passe de calcanhar para Kaká. A bola bizonhamente bateu no outro pé e sobrou pro chileno. No Twitter, eu comentei o seguinte: “Jogada do Luis Fabiano. Patrocínio: Rock Gol, totalmente excelente“. É claro que ele não leu, mas os deuses do futebol adoram enfiar na tarraqueta dos comentaristas. Foi só o comentário chegar aos ouvidos das entidades divinas para Kaká tocar para Luis Fabiano, que em posição legal, driblou o goleiro (ou o juiz, nas palavras do Galvão Bueno) e tocou a Jabulani pro gol vazio. GOOOOOOOOOOOOOL DO BRASIL! Brasil 2×0 Chile


Nada mais interessante aconteceu. E nem precisava. Fim de primeiro tempo.

O segundo tempo foi bastante burocrático. Na verdade, com dois a zero no placar, nem precisávamos fazer nada. Era só tocar bola de forma segura e deixar o tempo passar.

O Chile até tentou uma reação, mas sem sucesso. A zaga brasileira estava bem postada e inspirada. Juan não deixava passar nada e Lúcio, além de preciso nos cortes, puxava de forma veloz o contra ataque e deixava meia Copacabana com a vuvuzela na mão. Em verdade, o Chile é valente, mas não tem qualidade técnica para encarar um Brasil. Mostrou exatamente isso contra a Espanha.

Aos 14 minutos, quem puxou o contra ataque foi Ramires. Para alegria daqueles que, assim como eu, querem ver o Felipe Melo sentadinho no banco, foi o melhor que podia ter acontecido. O ex-jogador do Cruzeiro correu em diagonal, deixou adversário comendo grama, não foi fominha e entregou açucarada pra Robinho. Nem precisou ajeitar… bateu firme… GOOOOOOOOLLLLLL DO BRASIL!!! Brasil 3×0 Chile


Aos 32′ , pra confirmar a boa fase, Robinho recebeu de novo e driblou o goleiro. Estava tão livre, mas tão livre, que só podia estar em impedimento. E estava. Taí a confirmação do que eu disse no jogo contra a Costa do Marfim. Robinho não precisa estar inspirado sempre. Basta algum lampejo para fazer a diferença.

Vitória consolidada. Mas coisas importantes ainda aconteceriam. A primeira delas foi o cartão amarelo do próprio Ramires. Com isso, ele está fora da próxima partida. Felipe Melo deve ter respirado aliviado. Visando o próximo jogo, Dunga sacou Kaká (que está pendurado) e o próprio Robinho, para as estréias de Kleberson e Gilberto. Pra colocar os dois em campo, é porque o jogo estava muito fácil.

E é justamente aí que reside o perigo. Em 2006, o Brasil também ganhou de 3 a 0, de um time mais fraco (no caso, Gana) nas oitavas de final. E aí todo mundo sabe o que aconteceu, quando pegou um time europeu, mais preparado tecnicamente. A seleça venceu e convenceu, mas não podemos nos contentar com o que vimos.

Despachamos um freguês. Que venha o próximo cliente, a laranja Holanda:

Rapidinhas

Dessa vez deixaram o Michel Bastos participar da partida. Ainda não é o jogador ideal pra lateral, mas ao menos é esforçado.

Todo mundo elogiando o Lúcio. Inclusive eu. Partidaço. Mas espero que ele se atenha a marcar contra a Holanda. Puxar contra ataque com Robben, Kuyt, Van Persie, e cia pode ser mortal.

E saiu o gol de jogada aérea! Aleluia!

Ficou claro que o caminho à final, para o Brasil é tranquilo. Resta saber se isso é bom o ruim.

O Zamorano, craque chileno, disse que o problema do Brasil era a zaga formada por Lúcio e Juan. Entende pra caramba esse Zamorano, hein?

Crédito das fotos: UOL Esporte e R7.com

Um pensamento sobre “South Africa 2010: Brasil x Chile

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s