F1 2010: GP da Alemanha

Domingo de corrida em mais um clássico circuito do campeonato mundial. Há 10 anos Rubinho conquistava sua primeira vitória. Posso me orgulhar de ter visto, pela televisão, Barrichello desafiar os especialistas e terminar um fim de semana que começou muito mal de forma heróica. Asfalto molhado, escorregadio, pneus lisos…. no braço.

Hoje quem larga na frente é Vettel. A diferença no P3 foi de 2 milésimos. Um nada suficiente pra botar o alemão na frente de Alonso. Massa apareceu como grata surpresa em terceiro.

Luzes vermelhas apagadas. Vettel faz uma manobra diferente e, assim como em Silverstone, parte pra cima de um adversário, dessa vez o espanhol. E de novo deu errado. DUPLAMENTE ERRADO. Ao espremer Alonso, deixou pista livre pra Massa acelerar e o brasileiro não teve dúvidas: passou todo mundo. A curva adiante favorecia o outro carro vermelho, que virou melhor e tomou a posição do alemão.

A manobra desastrada de Vettel clareou a corrida pra Ferrari. Agora era combinar com Massa e Alonso para que eles fizessem uma corrida de camaradas. Ou seja… a parte difícil….

Na volta 21, após o pit stop dos dois pilotos, Massa encontrava problemas pra se adaptar ao pneu duro. Cada curva era um susto. Um susto e uma fritada. Alonso aguardava o espaço  pra atacar e ele veio. O brasileiro defendeu bem, firme, leal. Uma boa briga que parece (veja bem… parece) ter sido freada (ou ao menos esfriada) pelos engenheiros da Ferrari, pedindo calma pra todo mundo. Tá certo. Vai que os dois batem e jogam fora um fim de semana acima da média da equipe de Maranello?

Enquanto Felipe e Fernando brincavam de ver quem fazia a volta mais rápida, lá atrás Lucas di Grassi fazia uma excelente corrida, contrariando todas as expectativas. Largou em último e na volta 38 já estava em 16º. Na volta 53, Grassi rodou sozinho… Logo atrás dele, Bruno Senna retomava o controle da sua carroça, digo, da sua Hispania e também fazia uma boa corrida. Terminaram em 21° e 19º respectivamente.

Já o herói do dia, Barrichello, não largou legal (segundo o Luciano Burti, o acerto do carro trazia uma primeira marcha longa e, portanto, prejudicava a primeira aceleração) e caiu algumas posições importante. Finalizou em 12º

Volta 47. O rádio do Felipe Massa solta a ordem: “Fernando está mais rápido que você. Entendeu bem a mensagem?“. Pois é… entendeu. Nem meia volta depois, Massa tirou o pé do acelerador (fato comprovado pela telemetria na transmissão) e abriu pra deixar Alonso passar. Uma vergonha, DE NOVO, pra Ferrari. Em 2002 foi Barrichello quem abriu pra Shummacher passar. A Ferrari não aprende.

Depois a equipe pediu desculpas pra Massa, denunciando a fraude. Desculpas é a mãe, viu?

Engraçado é que eu entendi justamente o oposto quando a fala do Team Radio foi mostrada. Pra mim, a mensagem era que o Alonso estava se aproximando e por isso o Felipe deveria pisar mais fundo, evitando perder a liderança. Isso talvez demonstre que já havia algum tipo de acerto dentro da equipe pra esse tipo de situação. Complicado…

Após essa… manobra, acabou a corrida pra esse blogueiro que acordou cedo e absolutamente gripado. F1 é esporte quando decidido na pista, no carro, nos motores. Fora disso não é esporte. Massa deu uma barrichellada, entretanto, não sou adepto daqueles que criticam Felipe pela atitude. Ele é empregado da empresa e como tal, obedece as ordens dadas. O problema é a Ferrari que prefere burlar as regras e usar o jogo de equipe.

Artigo 39.1 do Regulamento Esportivo da F-1: “Team orders which interfere with a race result are prohibited”.

Tanto é que as 11:34 chega a notícia que Ferrari, Alonso e Massa foram chamados para uma “conversinha” pelos comissários da prova, tendo que explicar as atitudes tomadas nesse Grande Prêmio. Podemos ter mudanças aí…

UPDATE (13:03) – A Ferrari foi multada em U$ 100.000 e ainda passará pelo julgamento do Conselho Mundial por conduta antidesportiva. Em 2002, tomou U$ 1 mi e só. Punição branda, que pode ser endurecida no campo esportivo.

Classificação da corrida antes da decisão dos comissários: Alonso, Massa, Vettel, Hamilton, Button, Webber (…)

O campeonato (por enquanto) está assim:

1 Lewis Hamilton 157

2 Jenson Button 143

3 Sebastian Vettel 136

4 Mark Webber 136

5 Fernando Alonso 123

6 Nico Rosberg 94

7 Robert Kubica 89

8 Felipe Massa 85

9 Michael Schumacher 38

10 Adrian Sutil 35

11 Rubens Barrichello 29

12 Kamui Kobayashi 15

13 Vitantonio Liuzzi 12

Próxima corrida: 01 de Agosto, no circuito de Hungaroring, em Budapest. Com ou sem Ferrari

Frases pós corrida:

“Não preciso dizer nada sobre isso” – Massa, após ser questionado sobre as palavras codificadas do engenheiro Rob Smedley.

Segundo Mariana Becker, repórter da Rede Globo, o bicampeão Niki Lauda classificou como uma “vergonha” a ordem da Ferrari para que Felipe deixasse Alonso passar.

Mais de uma pessoa ouviu vaias durante a passagem dos pilotos em direção ao pódio. Ao menos ficou bem claro pra todo mundo o que aconteceu.

“Tenho de dizer que aquela foi a ordem de equipe mais clara que eu já vi” – Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull

Felipe, por que não consegue ser honesto?“, perguntam. Vettel pede para ir embora da coletiva.

Queria ver direito a corrida para ver o que aconteceu, mas se houve isso mesmo [ordem para ultrapassar], é tudo aquilo que eu já conheço“- Rubens Barrichello.

E no Twitter, a revolta era o tom dos comentários. E não só em Português

@black268: Resumo do German Grand Prix de #F1 – Melhor ator: Fernando Alonso. Funcionário do mês: Felipe Massa. Sem mais
@stevejbeck: Congratulations to the cheating Ferrari’s. It was obvious team ordering and I hope they get punished appropriately! #F1
@dtalmeida: Bom mesmo era no tempo em que o número de esportistas superava o número de espertezas. Que vergonha Massa! #F1
@vitonez: Um ano após ter renascido, Massa morreu no conceito de muita gente.
@araldi10: O que aconteceu hoje me faz ter nojo da Ferrari. Tem que ser punida para não acontecer novamente.
@pejotafcs: Essa mensagem da Ferrari tentando camuflar a ordem, me lembrou o Belo dizendo que queria comprar tenis do modelo Air-15
@vabsoluta: Se o Felipe da Ferrari fosse o Melo, o Alonso teria levado um carrinho por trás.

Opinião sobre o incidente

Massa teve uma escolha a fazer. Obedecer ou não a ordem da equipe? Seja lá qual fosse a opção, ele teria que aguentar as consequências. Preferiu mostrar que é bom profissional (talvez visando sua próxima equipe) e abaixou a cabeça perante a determinação. Não ficou feliz com isso, obviamente, mas também não deve ter mais vantagens dentro da Ferrari. Agora está exposto a ser chamado de banana e covarde sem caráter.

Penso que ele teria mais a ganhar declinando a ordem. Num primeiro momento poderia ser boicotado, ter seu carro limitado, ver Alonso com mais vantagens. Talvez não tivesse seu contrato renovado. Ao procurar outras escuderias para a temporada 2011, poderia encontrar portas fechadas, afinal, patrão nenhum gosta de empregados que desafiem ordens. Portas abertas só em equipes menores, sem chance nenhuma de vencer.

Num segundo momento, no entanto, seria lembrado como alguem que preferiu perder o carro a participar de esquemas sujos. Sua imagem se valorizaria, certamente teria o apoio da imprensa e da torcida. Talvez a Ferrari (caso quisesse continuar com ele em Maranello) percebesse que fez besteira e que tem piloto de fibra. Investiria mais em Massa, com medo de perder patrocínios. Especulações. Meras especulações.

Algumas variantes devem ser levadas em consideração: Se estivéssemos na última corrida do campeonato e Massa – em segundo – necessitasse ultrapassar Alonso para sagrar-se campeão mundial, a equipe daria a ordem de troca de posição? Se sim, qual a reação do paddock e, principalmente, da torcida brasileira diante dessa subversão às regras? Aí seria justo?

O pódio não foi tão divertido quanto em 2002. Na ocasião, Schumacher botou Rubinho no degrau mais alto do pódio e entegou o troféu pra ele. Tentou ser camarada e tirar o corpo fora. Em 2010, Alonso comemorou, estourou o Mumm, espirrou a bebida em Massa e Vettel… enfim… aproveitou o momento. Se eu fosse o Felipe, teria aberto o champanhe do patrocinador, dado um gole pra refrescar, jogava a garrafa pros mecânicos e ficava parado num canto, com o troféu debaixo do braço, só esperando a hora de ir embora. Ao menos nosso brazuca estava tão animado quanto viúva em velório.

Agora Massa só tem uma atitude a tomar: provar que não é o segundo piloto e ganhar de Alonso, mais uma vez, na pista. O que pela corrida de hoje não parece ser um desafio impossível.

4 pensamentos sobre “F1 2010: GP da Alemanha

  1. MOLEQUES!
    Isso é o que parecem, brincando de “carrinhos”, manipulando resultados, até onde vão? Será que não existe mais profissionalismo ou só vale o dinheiro???? Cadê as respostas da chamada “mais alta corte do automobilismo”??? Isto é uma vergonha que um de nós (brasileiros) resolve participar, ganhou muito Massa??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s