Um ringue pros gigantes

Quando o jornalista Cásper Líbero criou a Gazeta Esportiva, idealizava um jornal totalmente voltado para esportes. Até criou e fomentou a Corrida de São Silvestre, que hoje é um dos eventos mais populares e esperados do ano (até porque todo mundo espera o Revellion e, por tabela, acaba adotando a São Silvestre como programa pré-festa).

No entanto, não acredito que Cásper Líbero imaginava que um dia, uma rede de televisão, integrante de um conglomerado de comunicação que leva seu nome, fosse apoiar e transmitir um programa de luta livre. O texto de hoje vai resgatar um clássico esquecido pelo público. Bem vindo aos Gigantes do Ringue.

O que é Gigantes do Ringue?

Gigantes do Ringue foi a empresa criada por Michel Serdan em 1976 para promover a luta livre de espetáculo. Mais conhecida que a empresa é o programa de televisão na TV Gazeta, que transmitia os combates direto do famoso Ginásio 7 de Setembro. A locução era de Jarbas Duarte, os comentários do próprio Michel Serdan e o mestre de cerimônias era Cassiano Serdan.

“Gigantes” porque os lutadores eram… hã… muito bem alimentados, de bochechas rosadas, os meninos saudáveis da vovó, se é que você me entende. “Do Ringue”, porque em vez de um picadeiro, a arena utilizada para os espetáculos era um ringue (duh), com direito a cordas, corners e garota da plaqueta em trajes mínimos. Além da música tema do Rocky.

E o bicho pegava de verdade?

Eis a pergunta que não quer calar. Pra mim, pode ser respondida tanto com um não, quanto com um sim.

Veja: os lutadores não chegavam a tirar sangue, quebrar dentes, deslocar mandíbulas, cortar supercílios e todas as coisas românticas que você vê no UFC.  Seria muita injustiça, entretanto, não reconhecer os golpes, os saltos, os voos-do-anjo, as tesouras, as medias de força e principalmente as elevações e quedas que os atletas praticavam. Eu me lembro, bem vagamente, de um dia ter visto alguém acertar uma cadeirada (daquelas de metal) nas costas do oponente. Briga de bar!

Isso NÃO é uma “69”. Ou é?

Por isso eu chamo o gênero de luta livre de espetáculo, o que é bem diferente do clássico adjetivo “enganação”. Gigantes do Ringue NÃO é charlatanismo. Você tem que assistir consciente que é um show. E dos bem divertidos…

Os lutadores

Os protagonistas desse show são os lutadores. Já falamos de Michel Serdan. Outros também tomavam parte nas lutas e provocações em geral. Eis a chamada Nova Geração: só pra citar alguns, temos o Pit Bull de Mauá, Xandão, Mozart, Rico do Jiu Jitsu, Falcão, Sandro Artem, Edgar Chiarelli, Celso Ricardo, Castelão, Mário Boy, Soldado Igor, Joarês (que era a cara do Zangief) Demônio Cubano (?), Ted e o meu favorito: Cosminho, o piradão do ABC. E sim… ele realmente tinha um parafuso a menos.

Pit Bull (esq.) e  Paulo Tritto (dir.) “medindo forças”

Obviamente há o grupo dos lutadores sangue bão: aqueles que a galera aplaude, vibra, apoia e dá risada com. Pra rivalizar, há os mau encarados, que provocam a galera – que por sua vez vaia e faz sinal de negativo. Tinha um que subia nas cordas, batia no peito meio besuntado de óleo e gritava “vem ni mim“. Não lembro quem era, mas algo me diz que era o arqui-inimigo do Michel Serdan. Por sinal, também careca.

Apesar de minoria, ainda pudemos apreciar a luta de mulheres. Claudia e Cristiane eram duas representantes. Chegaram a bater em homens, por sinal. E por mais que você ache aberração, elas apanhavam dos marmanjos também.

O narrador

Jarbas Duarte narrava de forma impecável. Traduzia o sentimento de quem estava assistindo, alterando o tom de voz, falando corretamente o nome dos golpes e ainda tinha a vantagem de poder dar risada quando a situação assim exigia. E olha que não eram poucas. A bagaça era trash pra caramba…

Os bordões ficaram até hoje gravados em minha memória. Quando o mestre de cerimônias o anunciava, vinha o clássico “Pois é… sou eu, aqui na tela da Gazeta“. Quando o golpe era espetacular, não dava outra: “Queeeeeeeeequiéisso!?? Seeeeeeeeeennnnsa-ci-o-nal!!!” Quando o combate se encerrava e a vitória acontecia, era o indefectível: “Liiiiiquiiiiiida a fatura no Ginásio Sete de Setembro! (Fulano que ganhou)… Eeeeeeesse é o cara!

Para encerrar o bloco ou o programa, uma sábia frase que deve ficar guardada em seus corações: “Esporte é vida, droga é morte. Dê mais vida para seus filhos“.

Jarbas é narrador profissional e transmite jogos do Campeonato Brasileiro pela internet. Visite o site oficial.

A lacuna ainda não foi preenchida

O GDR passou por várias emissoras, sem se firmar. Hoje, o gênero wrestling não é popularmente difundido no Brasil, ficando restrito a algumas academias. É um nicho pouco explorado por editoras e emissoras de televisão e é uma pena que isso aconteça. Por mais clichê que possa parecer, os EUA transformam seu WWE (World Wrestling Entertainment) em um mega evento de luzes, som, fagulhas pirotécnicas e todo aquele carnaval que só nossos amigos yakees sabem fazer.

Desejo, sinceramente, toda a a sorte do mundo para a BWF (Federação Brasileira de Wrestling). Espero que os canais de esporte, tanto do sistema aberto e principalmente do fechado se interessem em transmitir as lutas e apoiar o estilo, como fez Casper Líbero e a Gazeta no começo desse texto.

Os tempos podem ser outros, mas é inegável que as caravanas fazem sucesso por onde passam.

Mais Gigantes do Ringue

9 pensamentos sobre “Um ringue pros gigantes

  1. Caro Frank! Da época da GDR gostaria de saber por onde andam Pitbul de Maua, Bad Boy, Demonio Cubano, Sargento Castelão, Mauricio ´´Sonrisal´´ Bonati, Motoqueiro Falcão, Motociclista Trovão, Mozart, Juarez Demolidor, Celso Ricardo e um moleque de 18 anos dessa época (não me lembro o nome dele completo) Sidney? Acredito que esses caras podem sair do limbo e aproveitar o ótimo talento deles na atual BWF. Assim como o Xandão, Brutus e Bia que começaram na GDR.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s