F1 2010: GP da Bélgica

Gente, hoje uma inesperada mudança de planos me impediu de fazer o texto, peço desculpas. Aqui vai o texto “emprestado”  do Téo José. No GP de Monza tudo estará normal.

Hamilton foi show

Um campeonato bem disputado, diferença de três pontos entre Hamilton e Mark Webber; e apenas um da Red Bull para McLaren. Mas o que mais me chama atenção é ver Lewis Hamilton na pista. Um piloto que só pensa em vencer e o tempo todo busca isto. Aproveitou, na largada, a bobeira de Mark, assumiu a ponta e abriu volta a volta. Depois precisou construir de novo a vitória com a primeira amarela. Choveu, e lá vai ele começar mais uma vez. Foi o nome positivo da prova e está merecendo ser o líder. Mais: merece o título.

Sebastian Vettel foi a parte negativa. Outro erro bobo, bobo. Bateu em Button na reta, quando tentava ultrapassar, recuou freando mais do que devia e acertou o inglês de lado. Já está passando da hora de aprender. A Red Bull tem o melhor carro, mas precisa de uma dupla, ou um Vettel, com cabeça melhor, aberta, para aprender e crescer. Tem errado muito mais do que devia.

Barrichello tentou uma largada mais agressiva com pneus duros. Tentou frear no molhado, errou e bateu no Alonso. Massa fez uma corrida “boazinha”. De resto destaco Kobayashi segurando Schmacher, gosto deste japonês, e uma prova movimentada.

Campeonato aberto. Hamilton, o melhor piloto, contra Webber – com o melhor carro. Façam suas apostas.

Pitaco extenso do Frank:

Barrichello completou 300 largadas na Fórmula 1. Acho que esse termo é mais verdadeiro do que dizer que completou 300 corridas. De qualquer maneira, foi uma comemoração um tanto quanto desastrosa. Logo na primeira volta, freou no molhado e fez da Ferrari de Alonso um pino de boliche. Pena que a bola é que se deu mal.

Vettel é outro assunto que gostaria de abordar. Nosso alemãozinho adolescente anda com os hormônios à flor do capacete. Acho que vou apelidar o Tião Alemão (foi mal Flávio Gomes, a expressão é sua) de Ejaculação Precoce. Quando você pensa que ele finalmente aprendeu com as bobagens, sempre dá um jeito de aprontar outra diferente. Acabou punido não pela manobra ou pelo acidente, mas por ter tirado Button da prova. Fora que foi lamentável vê-lo arrastar o carro com o pneu traseiro esquerdo furado.

Petrov conseguiu a proesa de abandonar o Q1 antes mesmo de abrir a volta. Mas a Renault tem um carro bem equilibrado e nosso guerreiro russo colocou vodka no motor pra chegar em nono. Tem que ver isso aí.

Falando em Renault, Kubica (como é que o Galvão consegue colocar aquele sotaque polonês no nome do cidadão? Eu não consigo) foi preciso. Taça pra guardar com carinho na estante de casa. Não dizem que piloto de verdade não compra artigo e decoração, só esperando pra rechear a casa de troféus? Falando em Galvão, ele defende a tese de que Kubica tem um carro aquém de seu talento. Até pode ser, mas devemos compreender que o peso da escuderia pode intimidá-lo. Ou não.

Os brazucas: Mais cedo ou mais tarde Massa belisca um terceiro lugar. Podem anotar. Já a carroça de Brunno Senna resolveu empacar nos boxes. A de Lucas di Grassi comeu mais alfafa e guentou até o fim.

Daqui a duas semanas tem Monza. Você pode acompanhar a transmissão ao vivo, com os comentários mais sagazes no Twitter, direto no meu perfil. E nem precisa se cadastrar. Só acessar twitter.com/fwtoogood

Um pensamento sobre “F1 2010: GP da Bélgica

  1. Pingback: F1 2010: GP da Italia « Ideia Fix

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s