Despachos de Domingo

O acidente com os mineiros no Chile acabou fazendo minha memória recordar o acidente com o submarino russo Kursk. Foi no dia 12 de agosto de 2000 (mês macabro, hein?). 118 pessoas estavam a bordo e afundaram junto com a máquina, após uma séries de explosões nucleares – como se não bastasse o fato de estar presos no fundo do mar, a 100 metros de profundidade. Alguns podem ter sobrevivido por 48 horas antes de sucumbir à situação.

Os chilenos podem passar meses embaixo da terra, recebendo doses limitadíssimas de ração. Praticamente no escuro, correm o risco de suas pupilas atrofiarem por falta de uso. Tá, ok, exagerei.

Mas não é impressionante a facilidade que temos pra conquistar o espaço, inversamente proporcional ao conhecimento que temos das profundezas?

Uma discussão interessante nessa época de 7 de setembro é em relação à feriados prolongados. Você é contra ou a favor? Os estudantes e nós, pobres mortais trabalhadores de carteira assinada (ou não) somos a favor. Aliás, não vemos a hora de chegar o dia daquela enforcada de sexta ou segunda feira. Se desse para enforcar a quarta e a quinta nós também agradeceríamos.

Já nossos queridos patrões, donos de empresas e comércios ou todo mundo que depende do abrir de portas pra lucrar não gosta muito. Na verdade, eles acham uma tremenda heresia parar de trabalhar! Compreensível. Se você dependesse de seus empregados para comer ou ações mais básicas como viajar pra Veneza, também diria impropérios contra os prolongados (falo dos feriados, seus imundos).

Como sou um mero trabalhador, adoro as emendas. E você, o que acha?

Não perca seu precioso tempo assistindo “O Fator Hades”. Já vi filme ruim, mas igual a esse não tem. Posso citar vários erros absurdos pra convencê-lo, dentre eles, o fato de cidadão parar o carro na portaria de uma base militar, arrancar com tudo, estourar a cancela e fugir, sem que nenhum dos 45 guardas presentes no local, portando fuzis de meio metro, disparasse um tiro. Nem pro alto!

Como bem disse o @andmrs, o principal defeito do filme ocorre entre o minuto 1 e o 180. Pois é… 3 horas de filme!!!!

Você sabia que nos Estados Unidos, bananas custam mais de 1 dólar, POR UNIDADE? Nunca a expressão a preço de banana fez tão pouco sentido.

Relatório técnico da Fifa sobre a Copa de 2010 aponta que Brasil não tinha um plano B. Diz o relatório (em tradução livre, por mim mesmo): “Foi interessante ver como o Brasil, uma equipe experiente e bem treinada, foi incapaz de se adaptar e perder seu foco após empate da Holanda nas quartas-de-final“. O site ZonalMarketing, que divulgou um resumo desse relatório de 289 páginas, ainda comenta: “O jogo [do Brasil] era em torno de pacientes trocas de bola e rápidos contra-ataques. Nenhuma das duas táticas funciona se você precisa desesperadamente de um gol“.  Ao contrário, a Espanha mudava o foco de jogo sempre que era necessário, nem que fosse pra vencer somente de 1 a 0.

O site também aponta, baseado no relatório da FIFA, a importância dos laterais. Destaca a Copa de Maicon, Sergio Ramos, Mauricio Isla, Joan Capdevila, Maxi Pereira, Philip Lahm, Ashley Cole, Carlos Salcido, Giovanni van Bronckhorst, Fábio Coentrão e Simon Poulsen. Por outro lado, é categórico ao afimar que “era dolorosamente óbvio quando as equipes tinham problemas nessa área – o desastre em geral Patrick Evra, a falta de concorrência Jonas Gutierrez e o desconfortável durante todo o torneio, Michel Bastos“.

Pra completar, a conclusão mais óbvia que se poderia tirar dessa Copa: “As melhores e mais bem sucedidas equipes têm um número de excelentes substitutos que são iguais [tecnicamente] aos seus companheiros de equipa no gramado“. Ah vá! Jura?

Leitura interessante, direto no site da ZonalMarketing. Dica do Leonardo Berttozzi (@lbertozzi), editor do Trivela.com

A melhor definição que encontrei para mexilhão é “pedaço de água do mar em forma de molusco”.

Eu já vi trailer de filme. Você também já viu. Agora, trailer de livro eu nunca tinha visto. Esse aqui é do lançamento de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta, chamado “O Evangelho de Barrabás”. Se você é sensível a sátiras com religião, recomendo que não veja. Eu achei extremamente engraçado. Escorreu uma lágrima do meu olho (de onde mais escorreria, não é mesmo?)

Por onde será que anda Alan Duarte, o ovelha itatibense? Veja que descrição curiosa dessa personalidade:

Antes de fazer 10 anos de idade ele já era dono de um cinema. O povo dizia que seu avô era lobisomem. Esse sujeito foi jornalista, depois fotógrafo, cineasta, artista plástico. Aí resolveu ser cantor. Ele é romântico. Ele é artista. Ele virou livro!

Eu tiro bastante sarro do cidadão, até porque o nível elevado de excentricidade exige. Mas é alguém que deve ser respeitado, entre outras razões, porque tem um cineclube no quintal e passa filmes gratuitamente para a comunidade.

Há 15 anos um incêndio prejudicou a segurança e, conseqüentemente, o funcionamento do chamado cineclube José Cesarini. Hoje, totalmente reformado, reabre suas portas. Assim que eu puder, assistirei uma sessão e relatarei a vocês. É, no mínimo, uma experiência diferente.

4 pensamentos sobre “Despachos de Domingo

  1. Quando soube do desastre da mina no Chile também lembrei dos pobres coitados que morreram no Kursk. Pelo menos os chilenos têm mais chances de serem resgatados, os russos não tiveram tanta sorte…

    Abraço!

  2. falando em mineiros do chile e patrões que não gostam de pagar dias parados, a companhia disse que não tem dinheiro pra pagar o resgate, o salário dos mineiros soterrados e nem o dos mineiros que escaparam do acidente. 😦

    rapaz, o kursk… duplo 😦

  3. Quanto ao caso dos mineiros do Chile, muito vai se falar sobre isso; ao menos eles tem chances de sobrevivência, o que é bom sinal.

    No caso dos feriados prolongados, defendo uma alternativa meio inusitada: que se coloque a maioria deles como feriado municipal, pois, tirando o Ano Novo (que é feriado universal), o Dia da Pátria, Tiradentes e a Proclamação da República, todos os outros dias poderiam ser repassados aos municípios para que se fizesse o que desejasse de acordo com a necessidade da região.

    Assim poderíamos não ter emendas no Carnaval e Corpus Christi, não necessitando de compensação no trabalho (só para ficar num exemplo).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s