Fim da lenda urbana: pesquisas eleitorais acontecem

“Quem mexeu no meu queijo?”. “De onde vinhêmos?”. “Para onde vamos?”. “Qual será o nosso almoço?”. Essas são dúvidas de vital importância para nossa sobrevivência, mas nenhuma tem uma resposta tão misteriosa quanto “você já foi entrevistado pelo IBOPE ou conhece alguém que tenha o aparelho medidor em casa?”

Minha resposta é não. Ficarei bem surpreso se algum leitor ou leitora se manifestar na caixinha de comentários de forma favorável. Parece até que existe uma cláusula proibindo o pesquisado, digamos assim, de espalhar pra vizinhança que é responsável pelo valor do segundo quadrado no intervalo do Jornal Nacional. Na verdade, se essa regra existe, é dúbia. Faz sentido pois, em teoria, protege os escolhidos/sorteados de serem alvo de chantagem ou mesmo compra de audiência. Joga contra, por sua vez, quando esconde essas mesmas pessoas, permitindo que, um vez descoberta sua identidade (por aqueles acidentes que estamos cansados de ver por aí, né?), sejam influenciadas, com a vantagem de ninguém poder denunciar, já que, em teoria, ninguém sabe quem são.

Durante a manutenção mensal dos geradores, a Globo fica fora do ar. Essa manutenção é feita na virada de Domingo pra Segunda, após a meia noite. Ilustrando o que acontece durante esse tempo, é uma imagem vazia acompanhada de um irritante “piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii“. Ninguem suporta esse barulho infernal por muito tempo. Tente você mesmo. MESMO ASSIM, há o registro de pontos importantes na audiência. Na verdade, mesmo nesses casos, a Globo ganha de suas concorrentes. É curioso. É suspeito.

Já no caso das pesquisas eleitorais, o caso é um pouco diferente. Elas realmente acontecessem, como eu mesmo pude comprovar durante essa semana. Eu e muitas pessoas tínhamos certeza que era tudo lenda urbana. Mas funciona assim:

Eu vi duas entrevistadoras com crachá do IBOPE. Esse crachá também era de uma empresa tercerizada que eu não me recordo o nome. Elas tem uma prancheta, uma caneta e algumas perguntas pra te fazer. Primeiramente você se identifica, dando a ficha completa, principalmente telefone de contato.

Uma vez identificado você está apto a responder em quem vai votar pra Presidente, Governador, Senador, Deputado Estadual e Federal (esses dois itens raramente são divulgados, mas devem ser usados pelos partidos para um melhor direcionamento dos fundos partidários e demais estrégias de campanha). É interessante notar que você também responde um capcioso “Quem você acha que vai ganhar?”.

Segundo a entrevistadora, o IBOPE faz um telefonema a cada 4 querelados (sempre quis usar essa palavra) pra assegurar que o dito cujo realmente foi sabatinado pelas funcionárias. Em tese evita que os mortos opinem ou brotem habitantes no centro da praça. Óbvio que tudo é passível de manipulação, mas ao menos é um artifício…

Como eu não morava na cidade que elas estavam fazendo a pesquisa, não pude respondê-la de fato. Até poderia dar um jeito de participar da amostra dando o endereço do local de trabalho, mas não achei que seria honesto. Apesar da boa causa – puramente curiosidade jornalística – achei por bem fazer minha parte por um mundo menos hipócrita. Que espécie de crítico seria eu se aceitasse burlar as regras desse jeito só para fazer um texto de blog? Limitei-me à colher as informações que vocês viram nos 3 parágrafos acima.

Provavelmente ela faria também questões abertas, deixando que eu expusesse meus argumentos. Não tenho noção se no questionário estavam perguntas relacionadas à popularidade do Presidente ou algum tipo de rejeição, mas vale o registro de que essas pesquisam realmente acontecem.

O REFERIDO É VERDADE E DOU FÉ.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s