F1 2011: Istambul, Turquia

No primeiro Grande Prêmio em horário humanamente decente, ninguém em nossa gigantesca redação de duas pessoas pôde acompanhar. Sabe como é: Dia das Mães é um pouco mais importante do que alguns motoristas sentados em banheiras de combustível acelerando para ver quem termina de dar voltinhas primeiro. Isso, no entanto, não significa que não teremos o relato histórico sagrado. Vamos a ele:

Vettel largou na ponta e de lá não saiu. Sei que é repetitivo, mas eu PRECISO registrar: quando corre sozinho, é gênio. Não dá para competir com ele quando o alemão larga na pole position e de lá não sai nas duas primeiras voltas. As outras escuderias precisam descobrir um modo de parar o Bastião antes que ele comece a abrir segundos e mais segundos.

Como não assisti, não posso fazer uma análise muito ampla dos outros pilotos. Mas lendo os relatos e assistindo alguns vídeos, alguns pontos devem ser destacados:

– Hamilton e Massa se estranharam nos boxes e com os boxes. Na primeira parada, dividiram espaço para ver quem saia primeiro (e obviamente na frente). A equipe do inglês trabalhou melhor e o piloto foi mais agressivo. Tomou a dianteira. Depois, os mecânicos demoraram o dobro do normal para encaixar os 4 pneus nos espaços correspondentes na Ferrari do brasileiro. Segundo Flávio Gomes “porque o cubo da roda traseira estava girando com o carro já erguido“. Com Hamilton, a culpa foi do mecânico que se atrapalhou com a roda dianteira.

– Schummacher teve problemas mais uma vez, numa toque com Petrov. Não viu seu companheiro de equipe, Rosberg Junior, chegar num honroso 5º lugar. E não adianta disfarçar… eu vi o seu Keke dando um sorrisinho de canto de boca, porque está bem claro quem é o primeiro e quem é o segundo piloto da escuderia. Quem diria…

– Kobayashi largou em último e chegou em décimo, faturando um pontinho. Imagina se tivesse um carro decente!

– Hamilton e Button travaram uma boa briga, com ultrapassagens e fritada de pneus. Apesar dos apelos do Galvão Bueno, eu acho é que tem que se pegar mesmo, já que o campeonato ainda está no começo. A estratégia pode ficar para depois e olhe lá.

– A nuvem pesada continua em cima da Willians. O tal do Pastor é meio afobado e o Rubinho não está em seus dias mais inspirados. Faz o que pode. Nessa corrida teve o prazer de ultrapassar seu amigo de fé, irmão camarada – o Schummacher – então, no geral, tá tudo ok.

– A borracha Mercure nos pneus e a asa são os instrumentos da FOM para dar mais emoção as corridas. A asa é um recurso legal, apesar de ser covardia com quem está defendendo a posição. Nunca é demais ver um X. Já o pneu borracha Mercure, acho desnecessário. A corrida fica muito mais no papel do que no braço.

A classificação do campeonato ficou assim: Vettel (93 pontos), abismo, Hamilton (59), Webber (55) e Button (46). Alonso (41), Massa (24).

A próxima corrida será dia 22 de maio, na Catalunha. E sim… você vai ouvir que o Alonso estará correndo no quintal de casa e blablabla.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s