E daí que eu decidi caminhar…

Tem certos momento da vida que temos que tomar vergonha na cara e propor desafios a nós mesmos. Percebi essa vertente da vida quando muitos de meus amigos (e amigo é pra essas coisas) começaram a elogiar a minha gravidez não desejada, ou, como gostava de falar, a “ampliação das instalações para melhor atender a demanda“. Em outras palavras, estava ficando com uma senhora pança.

Um futuro nada promissor. E que eu quero evitar

Mas como proceder? Enfrentar uma cadimia? Quando? O tempo, acreditem, também é escasso para mim. Desta forma, eu tinha que achar uma solução. Ah, e antes que eu me esqueça, nesse parágrafo estou vendendo vírgulas, logo, alguém está disposto, assim, a pagar, o mínimo que seja?

Voltando ao texto, mas sem abandonar as vírgulas, resolvi trabalhar em 2 vertentes – e não é preciso ser nenhum gênio para chegar a mesma conclusão que eu cheguei: alimentação e exercício. Na parte da alimentação, cortar ao máximo as gorduras, refrigerantes e beber MUITA água. Comprei até uma garrafinha de 600 mL.

Até aí é relativamente simples. Mas e o exercício? Bom… só me restou uma alternativa: caminhar. E o tempo dedicado a isso só pode ser um. Ou melhor, três: a volta do serviço e o trajeto ida/volta da faculdade. Somando, deve dar em torno de 1 hora/dia.

Parece pouco, principalmente se dividido em 3 vezes sem juros, mas pra começo de conversa é suficiente. Desde pequeno eu era o primeiro a começar a educação física e o primeiro a parar. Eu canso rápido, meu fôlego é tiro curto. Não tenho resistência. Fora os insanos morros da cidade com inclinação de 90°. Tá, nem tanto, mas quase isso. Tive que considerar tudo.

E daí que eu decidi caminhar. Como disse lá em cima, é um desafio auto proposto. A meta é não desistir, relaxar ou arrumar desculpas. Desta forma, eu precisava de um feedback incentivador. Esse feedback vem de um aplicativo que descobri – gratuito ainda por cima – chamado MiCoach, da Adidas.

Com o MiCoach eu consigo gravar o tempo que a minha caminhada durou, quantos quilômetros eu andei, quantas calorias eu gastei e qual foi o meu ritmo em min/km. Depois de finalizado, ele mostra o trajeto, a variação de altitude e de velocidade. Mesmo não sendo 100% preciso, me dá uma excelente noção do que aconteceu. É no mínimo divertido acompanhar a evolução. E, principalmente, descobrir que 1 km não é uma distância tão curta quanto eu imaginava…

Em 3 dias foram pouco mais de 13 quilômetros. Aonde será que eu vou chegar com essa brincadeira?

2 pensamentos sobre “E daí que eu decidi caminhar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s