F1 2013: Albert Park, Austrália

Em uma corrida muito estratégica e pouco emocionante, Raikkonen vence e surpreende. Alonso aproveita tática da Ferrari e chega em segundo. E a McLaren? Foi realmente ela quem saiu dos boxes hoje? A temporada só está começando!

É bom demais iniciar mais uma temporada da F1, a quinta consecutiva com o relato e análise de todas as provas aqui no blog. Madrugadas de corrida formam caráter. Ou quase isso.

Na Austrália, o grid iniciou sem muitas novidades. Um alemão largo demais estava na pole. Seu companheiro de equipe logo ao lado. Podiam ser Schumacher e Rubinho, mas são Vettel e Webber. Em terceiro largou Hamilton, agora na Mercedes. O carro verde-prata tem um sistema diferente de suspensão (hidráulica, pelo que eu entendi) e promete bastante. Seu Keke já está esfregando as mãos. Sem alongar muito, Massa largou na frente de Alonso, que anda pensando demais em uma certa russa. Mas também… quem nunca?

Luzes vermelhas apagadas! COMEÇOU A BAGAÇA!

Nos primeiros metros Massa abriu e deixou Hamilton e Webber para trás. Com ele veio Alonso, assumindo a terceira posição. O cavalinho de Maranello fez o que quis! O australiano ficou olhando a torcida e largou muito mal. 6 carros deixaram o canguru comendo poeira.

Raikkonen largou em 7º e passou meio mundo nas primeiras voltas. Foi se posicionar em quarto colocado. As duas Mercedes se estabilizaram em 5º e 6º. Sérgio Perez, largando entre os últimos, encarou sua missão de levar a agora sua McLaren um pouco mais a frente. Passar Marussia é fácil, amigo.

Bottas, da Williams, inicia o GP como o melhor dos novatos. Ah Williams…. Assim você mata o xará. E já que esse parágrafo é para chorar as pitangas: Mito Kobayashi, você faz falta!

E depois que todo mundo parou, na volta 18, um nome se mantém a frente: Sutil. Sutil? Pois é. O moço da Force Índia, que não tem foto na transmissão oficial da FOM, aguentou muito bem com pneus médios e ignorou os campeões mundiais atrás dele. Na volta 20 tinha mais de 1″ de vantagem. Que coisa pouco… sutil.

E temos um vencedor! Pastor Maldonado roda sozinho e atola na areia verde. Palmas pra ele! Só não inaugurou a temporada de abandonos porque Hulkenberg nem largou, com problemas na gasolina.

Em mais uma dança dos boxes, Massa perdeu posições para Alonso e Sutil. A Ferrari tinha que fazer uma escolha (quem andaria por menos tempo com pneus desgastados) e apontou o dedo para o bicampeão mundial. Alguma dúvida? Eu faria o mesmo. Massa, por outro lado, está bem na corrida e pode ganhar posições. Se conseguisse passar Sutil.

McLarens andaram boa parte da corrida fora da zona de pontuação. Vai ser um looooooongo ano.

Briga boa pela segunda colocação. Volta 31 e Alonso coladinho em Hamilton. O espanhol abriu e o inglês travou e fritou pneu, ovo, coxinha e pastel para segurar a posição. Sem sucesso. É questão de honra. Alonso passa e Hamilton vai para os boxes trocar o famoso pneu quadrado. Mas já deu um gostinho de batalha de gigantes.

Rosberg abandona, com problemas eletrônicos. Pode parar de esfregar as mãos, seu Keke.

Com 13 voltas para o fim a corrida foi se definindo em uma batalha final entre Alonso e Raikkonen. O espanhol, com três paradas nas horas certas, foi mágico como habitual. O finlandês se aproveitou do equilíbrio de sua Lotus-Renault para ter a liderança da corrida com apenas duas paradas. O espanhol vem babando e espumando pela vitória. Vai dar?

Raikkonen vem segurando 7.8″ de vantagem. O malandro é gelado mesmo. Só tem Fernando Alonso com sangue nos olhos atras dele e o cidadão na boa. Nem a ameaça constante de chuva parece abalar a segurança do finlandês.

Faltando 2 voltas para o final, Alonso foi tentar passar um retardatário e por pouco não protagonizou o primeiro pancadão da temporada. Mas ia acertar no meio da traseira do cidadão e jogar no ralo uma bela corrida.

Última volta. Raikkonen passeia pela circuito, vem levando o carro pra casa…

BANDEIRA QUADRICULADA! KIMI RAIKKONEN E SUA LOTUS-RENAULT VENCEM O GRANDE PRÊMIO DA AUSTRÁLIA, contra todas as expectativas. Fernando Alonso é segundo, Sebastian Vettel completa o pódio. Massa é quarto colocado.

Para quem esperava o jovem alemão ganhando a prova com folga, uma baita surpresa. No GP da Austrália, a estratégia dos boxes falou mais alto. Quem apostou nos pneus intermediários se deu bem. Sutil já deu à Force India seus minutos de exposição da marca, liderando a corrida por várias voltas.

Massa vai ter que remar muito para ganhar respeito na equipe, mesmo tendo um bom final de semana. As Mercedes são promissoras, mas precisam ser mais testadas. Rosberguinho que o diga.

Nota negativa para a McLaren e Williams. Carros muito ruins. Carroças com grife?

Entre os estreantes na categoria, vale mencionar o mexicano Gutierrez, da Sauber, em 13º (melhor classificado na corrida) e o finalndês Bottas, da Williams (único a avançar ao P2 no treino de classificação). Um boa sorte também a Bianchi e Chilton, da Marussia e Garde, da Caterham. Se não vão pontuar, que pelo menos não se matem.

Próxima corrida é na Malásia, no horário da chuva. É a F1 flertando com o azar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s