O testamento de seu Abelardo

(Cenário: Ampla biblioteca, cercada por estantes altas por todos os lados, todas recheadas de livros de todas as épocas. No centro, uma grande mesa de madeira, com 12 cadeiras. Ao centro, um arranjo de flores. Na cabeceira, Josias utiliza seu monóculo para abrir um envelope pardo lacrado. Ao lado direito, Eulália, de véu preto sobre o rosto).

Josias: Muito bem, muito bem…. vamos proceder a leitura do testamento do seu Abelardo, que infelizmente nos deixou na semana passada, vítima de mais um gol do Mirassol sobre o Palmeiras. Que seu Abelardo descanse em paz, certamente vai fazer muita falta. Não tantas quanto os zagueiros, mas ainda assim…

Eulália: Vai, começa logo seu moço!

Josias: Calma Srta. Eulália… já vou começar!

Eulália: Acho bom!

Josias: Bem… Seu Abelardo diz o seguinte em seu testamento. Abre aspas: Após muito pensar para quem deixaria todos os meus bens mais preciosos, eu resolvi dividir a minha fortuna, conseguida após anos e anos de ladroagens, falsificações e malandragens de toda ordem. Honestamente, eu a nunca conseguiria honestamente. Para a minha querida netinha Eulália…

Eulália [interrompendo]: Sou eu! Sou eu!

Josias [ignorando a interrupção]: …deixo todas as jóias da família. Que ela faça bom uso dos colares, dos anéis, das gargantilhas e de todos os brincos que tenho guardado na escrivaninha e que, com certeza, não ficariam tão bonitas nos pescoços e orelhas das madames que antes as guardavam em suas caixinhas de jóias.

Deixo também toda a minha coleção de bijuterias, desejando que ela saiba enganar a todos, assim como eu fiz por muito tempo.

Eulália: Obrigado vovô, você não vai se decepcionar! Eu sabia que ficaria com a riqueza da família!

Josias: Para o meu querido Wagner.. ou Vagner? Nunca consegui escrever direito o nome desse abestado…

Eulália [interrompendo novamente]… meu irmão!

Josias [olhando torno] …deixo a minha coleção de bandidinhos de chumbo, de discos da Carmem Miranda e de cadeados que colecionei ao longo de toda uma vida de assaltos em residências, chiques e humildes. Que ele se inspire nesses objetos para seguir o legado da família.

Eulália [suspirando]: puxa… maninho teve muita sorte. Também ficou com a riqueza da família.

Josias: Para Terêncio, meu filho, deixo os contatos que tenho com todos os políticos mais poderosos do país, porque, afinal de contas, ladrão que se preze também deve ter os seus ídolos e mestres, para crescer, evoluir e se tornar um bandido melhor. Deixo, ainda, as indicações para cargos no Senado.

Eulália: Vovô sempre foi muito cuidadoso com a nossa educação. Acho que essa parte também é uma das riquezas da família.

Josias: Por fim, deixo para meu fiel motorista, Jarbas, meus mais sinceros votos de agradecimento pela companhia inestimável em todas as viagens que fizemos, seja para turismo, seja fugindo da polícia…

Eulália [interrompendo]: Ha ha ha.. coitado do Jarbas! Ficou na pindaíba…

Josias [irritado]: e deixo também minha plantação de tomates na minha fazendinha no interior de Goiás. Adeus.

Eulália [furiosa]: O QUE? VOVÔ DEIXOU PRO JARBAS A FAZENDA DE TOMATE?! QUE INJUSTIÇA! ELE SIM FICOU COM A FORTUNA DA FAMÍLIA! ISSO É UM ABSURDO! UM ABSURDO! COMO ASSIM O JARBAS?!

Luzes diminuem lentamente enquanto Eulália reclama.

Fecha a cortina.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s