Resenha: Marighella

Um homem que acreditou em suas convicções até o fim da vida. É disso que trata Marighella, o guerrilheiro que incendiou o mundo. Escrito no ano passado pelo jornalista Mário Magalhães, a biografia de Carlos Marighella não foi escrita por alguém apaixonado pelo personagem. Por isso, ela é sóbria.

A obra também é fruto de um extenso trabalho jornalístico que ‘joga’ o leitor para o passado e presente sem perder o ritmo narrativo. Destaca-se também que muitas vezes,durante a leitura, a vida do líder guerrilheiro é apenas um pano de fundo para o autor contar passagens de quem viveu os horrores da ditadura militar (1964-85).

“(…) Monitorado tanto pela CIA quanto pelo KGB, Marighella manteve-se ativo por quase quarenta anos de militância, da década de 1930 à de 1960. Viveu clandestino, articulou greves e conspirou por revoluções(…)” (Contracapa)

De ponto negativo, talvez, destaca-se para quem viveu a época In Loco a falta de emoção do autor ao contar a história.

Mariguella, o guerrilheiro que incendiou o mundo, é uma “explosão” que nos prende até a última página.

Autor: Mário Magalhães, 582 páginas.

Editora: Companhia das Letras, 2012.

   

Um pensamento sobre “Resenha: Marighella

  1. Pingback: Libertem as biografias! | Ideia Fix

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s